SOCIEDADE ARCOVERDENSE MOBILIZA-SE PELA REABERTURA DO CINEMA RIO BRANCO


discussão sobre  destino do Cinema Rio Branco

Na noite desta sexta (22/3), após sessão de cinema no SESC - Arcoverde, um grupo de cerca de quinze pessoas se reuniram para dar início a um movimento cujo objetivo é a luta pela reabertura do Cinema Rio Branco. Fundado há 102 anos, este equipamento que pertence ao Município de Arcoverde, está sem exibir filmes desde junho de 2017.

O Cinema encontra-se interditado em razão de problemas na sua estrutura física, que apresenta rachaduras. Segundo informações repassadas na reunião, a recuperação do imóvel está orçada em cerca de 200 mil reais.

Pretende-se com o movimento mobilizar a população arcoverdense da importância que este Cinema, considerado o mais antigo do país em funcionamento, tem para a história da Cidade e do prejuízo causado aos cidadãos, diante da carência de um espaço público que, além de exibições cinematográficas, possa servir para apresentações de teatro e música.

Na ocasião, foi escolhido o nome Movimento dos Amigos do Cinema Rio Branco, denominação utilizada em movimento ocorrido nos anos noventa para evitar o fechamento daquela sala de exibição. Outra deliberação adotada é o envio de uma carta ao Executivo Municipal solicitando imediatas ações no sentido de colocar o Cinema em atividade.

O movimento tem como principais articuladores os cineastas Djalma Galindo (Uma Balada para Rocky Lane) e Diego Padilha, representante da sociedade civil no seguimento de audiovisual do Conselho Municipal de Políticas Culturais.

O COCAR  esteve no encontro, representado pelo seu Vice-Presidente Kleber Araújo.

Uma próxima reunião, ainda a ser marcada, servirá para definição de uma série de ações que serão adotadas para dar efetividade ao movimento. A data será divulgada neste blog, esperando-se que mais pessoas se engajem nesta importante mobilização em defesa da cultura e da história de Arcoverde.

foto: COCAR

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.