FILHOS DE JOÃO SILVA ENVIAM CARTA DE AGRADECIMENTO A ARCOVERDE

Ao saberem da homenagem que estava sendo prestada ao seu pai em Arcoverde pela passagem dos 82 anos do seu nascimento, os filhos do compositor arcoverdense João Silva enviaram carta de agradecimento endereçada ao COCAR - Coletivo Cultural de Arcoverde, com o seguinte teor:

               "Nós, Lúcia, Margareth, João Carlos, Luciane, Luciete e Carlos Alberto, filhos de João Leocádio da Silva, o João Silva, filho tão amado desta terra vimos, através do seu biógrafo, José Maria Almeida Marques, expressar nossa mais sincera alegria e agradecimento ao povo de Arcoverde que, através do COCAR, promove este evento, tão significativo, para comemorar os 82 anos de nascimento do nosso saudoso e querido pai.

       Sabemos nós, os filhos, o quanto nosso pai amava sua terra. Quanto se orgulhava dela. Tal amor se transformou em música; "Arcoverde Meu", "Porteira do Sertão", " Nem se despediu de mim" e por aí vai.

       Nosso pai, através de sua cidade, desde as Caraíbas cantou todas as belezas do sertão. O vaqueiro, o umbuzeiro, as manhãs de chuva, os amores perdidos e os achados. Ele fez da arte de compor o maior objetivo de sua obra. E dizia orgulhoso: - eu vivo da minha arte.

       E nosso pai foi feliz na sua empreitada. Encontrou no seu caminho o Rei Luiz Gonzaga, o qual, como ninguém, soube dar valor à pureza e a força da poesia de João Silva. ... filho tão amado por esta terra. Sua terra.

       E, como é de todos conhecido, a poesia de João foi de grande valor para Seu Luiz. Graças ao LP Danado de Bom, Gonzaga fez o maior sucesso da sua carreira, ganhando seu primeiro disco de ouro.

       Aliás, nos últimos cinco anos da vida de Gonzagão, lhe foi João Silva parceiro é amigo fiel e no último show do Rei, no Teatro Guararapes, em 1989, servindo-lhe de voz guia. E lá vieram, "Uma pra mim, uma pra tu", "Vou te matar de cheiro", "Pagode russo", "Forró de cabo a rabo", "Vê se liga para mim",  além de outras obras primas da parceria Gonzaga e João.

      Nesta ocasião, portanto, agradecidos de todo coração, pedimos às autoridades desta terra que não esqueçam seu poeta maior. Se possível criem aqui o Memorial João Silva, para guardar toda a memória do artista. Se não for pedir muito, gostaríamos, ainda, de ver uma placa na BR 232, onde estivesse escrito: ARCOVERDE A TERRA DE JOÃO SILVA.

      Por fim, pedindo as bençãos à Nossa Senhora do Livramento, queremos dizer:
      - viva Arcoverde
      - viva João Silva."

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.