quarta-feira, 26 de outubro de 2016

FELIS RECEBE COMITIVA DE POESTAS DE SERTÂNIA


 
SAPECAS na FELIS-Feira Literária do Sertão
 A SAPECAS- Sociedade dos Poetas, Escritores, Compositores e Artistas de Sertânia foi criada em 8 de fevereiro de 2008, com o objetivo de congregar os que escrevem e poder melhor divulgar a produção da cultura literária e musical sertaniense. Ao Longo do tempo, a SAPECAS Tem realizado projetos, eventos e ações inúmeras com o objetivo de resgatar as nossas raízes poético-literárias e difundi-las para as novas gerações, bem como de revelar novos talentos para as nossas letras.

De lá pra cá tem acumulado uma série de atividades, levando a poesia aos bairros, aos sítios, as escolas, ao Rádio e a internet, publicando livros, CDs, DVDs, promovendo intercâmbio com outras cidades e sobretudo incentivando as pessoas a lerem e a escreverem, se divertirem através da escrita e da leitura, fazendo delas instrumentos de transformação social.

Também tem contribuindo para levar a Poesia sertaniense a outras cidades, divulgando o nome da literatura e da arte de nossa terra em outras paragens,colaborando para uma imagem positiva de nossa terra. A nível de divulgação a SAPECAS acumula participações em programas de rádio, publicações em jornais e Tv a cerca de suas iniciativas e a manifestações em favor da literatura e da música de Sertânia e do Moxotó.

É sediada na Casa dos Poetas, Espaço cultural que possui acervos e serve de ponto para reuniões, recitais e pequenos shows, Uma forte característica da SAPECAS é a busca pela consciência de identidade cultural, poética e literária de Sertânia e do Sertão do Moxotó, objetivando a autonomia artística desta terra e desta micorregião, preservando-lhe a altivez e originalidade, para que os nossos poetas, escritores e artistas orgulhem-se de suas origens e raízes, valorizando sua essência, sem render-se a o culto à personalidade de outros lugares e ícones, nem jamais apelando para imitação destes ou de quem quer que seja.

Baseando- se nos ensinamentos e apoio de Mestres como Antônio Amaral e Cieudes Bilina, a SAPECAS reafirma a fibra da alma Moxotesca.

COMITIVA DA SAPECAS - Escritores

“Com Cheiro de Mar e Quixabeira”, livro de estreia de Josessandro Andrade, que mescla versos livres de arquitetura moderna com poemas de pura artesania de características regionais e populares.

A Descoberta

Amores que sobrevivem escondidos
Como secreto perfume das flores
Por mais perigosos e proibidos
São os melhores de todos os amores.

Carlos Enrique Sierra é um poeta Colombiano, residente em Sertânia, onde vem participando das atividades literárias da cidade do estado, e também das ações da SAPECAS, da qual está fazendo parte. Poeta de projeção internacional, recentemente publicou a sua Antologia Poética, seu mais novo livro, que reúne edição bilíngue (Espanhol e Português), poemas de Seus três livros anteriores, onde podemos encontrar poemas de sua lírica moderna como o que segue:

Petición

También el espejo dirá lo suyo sobre mí
Me verá hará el juicio y será drástico en su amnesia
Trocará mi imagen por outra
Lo hará reir em frente a mí

“Versejando o cotidiano” é um trabalho que vem com a poesia do gari Gabriel Oscar, ex cantor da Orquestra Marajoara, em versos livres de puro lirismo reflexivo. No seu ofício, Gabriel tem se revelado um hábil burilador textual, explorando no terreno poético elementos da tradição como a rima e o ritmo, mesclados ao despojamento e a ironia irreverente, conquista do verso livre, numa dicção própria de quem tem estilo pessoal.

A Internet Original

Não temo despacho na esquina
Alma penada maligna
Passar por debaixo de escada
Balde cair da sacada
Gato preto em minha frente
Diabo de chifre e tridente
Tudo isto é irreal
O que temo é a mentira
Gente que o valor de outra tira
Sendo invejosa e incapaz
Os que criticam até sua roupa
O fuxico o boca a boca
A internet original

LITERATURA DE CORDEL DA RESISTÊNCIA

Bastante conhecidos do povo, ora pela temática humoristica , ora pelo sentimento, ou assunto de natureza , a literatura de cordel de Gato Novo o fez ser procurado por alemães, que fizeram o filme “Poetas dos Povo”, onde Genival Pereira foi uma das estrelas junto com o poeta popular Chico Pedrosa.

Sua escrita imprime a digital da região sertaneja, revelando a alma do povo em sua fauna, sua flora, clima e costumes populares:

O Sertão é terra boa
Deus fez bonito e bem feito
Para ficar mais perfeito
Botou mis de uma lagoa
Deu a ele uma coroa
De xiquexique e facheiro
Alastrado e juazeiro
Mandacaru e pinhão
Quando Deus fez o sertão
Entregou tudo ao vaqueiro

Deus fez meu Sertão amado
Tão cheio de boniteza
Pra completar a beleza
Colocou mulher e gado
Pra ficar mais enfeitado
Lhe vestiu com marmeleiro
Com catingueiro e pereiro
Jurema angico e chorão
Quando Deus fez o sertão
Entregou tudo ao vaqueiro

O sertão é muito lindo
A gente ver todo a hora
Gado pastando na flora
Ver porteira se abrindo
Formiga entrando e saindo
Na boca do formigueiro
Tem cada exu verdadeiro
Redondo como um bujão
Quando Deus fez o sertão
Entregou tudo ao vaqueiro

O Trabalho de Genival Pereira (Gato Novo) é apresentado pelo poeta cordelista e declamador Wilton Augusto, que também recita produções de sua autoria em cordel.

CANTORIA DE VIOLA MOXOTESCA

Asa Branca do Ceará é cantador de viola e cordelista. Começou sua carreira cantando repentes ao lado de Pinto do Monteiro. São mais de sessenta anos de cantoria e mais de cem folhetos de cordel publicados. Participou de projetos do SESC em Campinas-SP, ministrando palestras, oficinas e aulas poéticas, além de documentários, DVDS E CDS dos mais diversos cineastas, pesquisadores e repentistas.

Atualmente coordena o Projeto Noite da Viola, cantoria–de–pé–de–parede, realizada uma vez por mês, na Casa dos Poetas, em Sertânia.

POESIA POPULAR SERTANEJA

Rômulo Campos, além de professor e advogado, é Poeta popular, que apresenta seus trabalhos de intensa musicalidade e apuro verbal, dando vazão a sua veia poética regional –sertaneja. Ele também declama os grandes Mestres da Poesia Popular, como Chico Pedrosa e Pinto do Monteiro.

Também acompanha a COMITIVA DA SAPECAS :

Tenda CANTO DA POESIA

Espaço onde são expostos material sobre o FLIS –Festival Literário do Sertão, Jornal de Poesia Cabeça de Rato e acervo da Casa dos Poetas de Sertânia.

Portal CASA DOS POETAS

O Site da Poesia de Sertânia e da Literatura do Sertão do Moxotó. Um vasto documentário sobre as gerações sertanienses dos poetas de livro, da Toada Boca de Grota, da Literatura de Cordel da Resistência e cantoria de viola moxotesca. Noções básicas de poesia. Registros de eventos como a Missa dos Poetas, Recitânia, Caminhada Poética, Festival Literário do Sertão (FLIS) com conteúdos escritos, em aúdio e em vídeo, além de fotos. O portal se faz presente com banner promocional, cobertura e registro do evento.

Editora MOXOTÓ PRODUÇÕES

Foi criada para publicar , divulgar e distribuir os livros dos escritores sertanejos do Moxotó, especialmente de Sertânia. Livros, folhetos de cordéis, CDs de poesia e dvds. Já tem vários títulos editados, que são expostos no evento.

Livraria CABRAS DO MOXOTÓ

Comercializa livros, cds , postais, cordéis, dvds , camisas e artesanato de Sertânia e do Sertão do Moxoto. Ela estará presente ao evento.

Fonte: Texto de Josessandro Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário