quinta-feira, 3 de março de 2016

POETA CARLOS ALBERTO CAVALCANTI VENCE CONCURSO LITERÁRIO EM MARANGUAPE, CEARÁ

Elvira Pinho, homenageada do Concurso Literário








Na Maranguape, conhecida por ser a terra do saudoso comediante Chico Anísio,  também nasceu a abolicionista Elvira Pinho (1860-1946). Esta cearense ilustre participou da campanha abolicionista, foi secretária da Sociedade das Senhoras Libertadoras e auxiliou no socorro aos flagelados da seca de 1915. Pianista de mérito, realizou estudos de Especialização de Teoria Musical com o Maestro François, no Rio de Janeiro; voltando a Fortaleza, fundou o Recreio Musical, onde se apresentaram importantes nomes da música cearense.

A União Brasileira de Trovadores realizou concurso literário de âmbito internacional para homenagear essa importante personagem da história cearense. E vejam só: um professor arcoverdense teve destaque especial no concorrido certame.

Carlos Alberto de Assis Cavalcanti, professor da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde, destacou-se como um dos vencedores do concurso, nas seguintes categorias

TEMA COM MENÇÃO À ELVIRA PINHO
1.° Lugar com o Soneto a Elvira Pinho

SONETO À ELVIRA PINHO

Querida conterrânea Elvira Pinho,
Maranguape, orgulhosa, tem por lema,
prestar-te as homenagens, com carinho,
que trazem o teu nome  como tema.

Foste a voz, que ressoa qual poema,
no combate ao cartel do pelourinho,
liberdade em lugar da vil algema,
cada um escolhendo o seu caminho!

Assim que chega o chefe truculento,
logo educas o povo com o talento
da arte musical que bem dominas.

É por isso que, hoje, nas esquinas,
se proclamam, às horas matutinas,
que Elvira Pinho é digna desse evento!

TEMA COM MENÇÃO A MARANGUPE
2.° Lugar com Maranguape

MARANGUAPE (Setilha)

Maranguape é iluminada
pelos filhos, com carinho;

Tem um Chico e um Capistrano,
e ao piano, Elvira Pinho;

É um celeiro de talentos
que ao Brasil leva os bons ventos
de quem sabe o seu caminho!

TEMA COM MENÇÃO A ELVIRA PINHO
Menção Honrosa

ELVIRA PINHO (Setilha)

Eu vira Euvira ensinando,
competente professora;

Ouvira Euvira tocando,
afinada e encantadora;

Mas, mais do que competente,
Eu vira Euvira valente,
ativista e lutadora!

O COCAR confraterniza-se com o nosso Professor-Poeta pela conquista, que já virou rotina na vida literária de Carlos Alberto.

foto: google.com.br

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário