sábado, 21 de novembro de 2015

CONFRATERNIZAÇÃO DOS ARCOVERDENSES EM RECIFE SERÁ NO DIA 28/11 (SAB)





Será no dia 28 (próximo sábado), a partir do meio-dia, o XII Encontro de Final de Ano dos Arcoverdenses. A confraternização dos integrantes da colônia sertaneja residente no Recife será realizada no Bar e Restaurante Pai D’Égua, na Av. General Polidoro, 982, no bairro da Cidade Universitária.

Coordenado por Wilton Brito, Tony Porto, Edson Bezerra, e José Hertz, a Confraternização dos Arcoverdenses terá como atrações Tonino Arcoverde, Paulinho Leite, Marzinho de Arcoverde, Alfredo Júnior (Nuna), Kleber Araújo (apresentando o seu CD - Cinema Novo) e a Orquestra Super OARA.

No evento haverá ainda o lançamento do livro Coração de Nego, da escritora arcoverdense Verônica Brayner.

Para acesso ao Buffet estilo self service, a exemplo do ano passado, serão cobradas as taxas de R$ 20,00 (vinte reais) para mulheres e R$ 25,00 (vinte e cinco reais) para homens. O serviço do buffet terá início às 12 h. As bebidas serão comercializadas mediante aquisição de senhas individuais no caixa do restaurante.

Objetivando contar com um bom número de participantes, os coordenadores do encontro solicitam aos arcoverdenses residentes no Recife e amigos que divulguem esta convocatória nas redes sociais e para as suas listas particulares.

Será um momento de revermos os amigos, mantendo acesas as velhas amizades. Até Lá!!!

Maiores informações
Tony Porto (99668-9887)
Edson Bezerra (99138-2075)
José Hertz (98666-8694)

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

SEXTA MARCHA ZUMBI DOS PALMARES SERÁ REALIZADA EM ARCOVERDE NESTE DIA 20 DE NOVEMBRO

Luizão ao lado da Prof Márcia Moura em um ato contra o racismo

Com o objetivo de combater o racismo e promover a igualdade racial, a Associação de Resgate Histórico e Cultural dos Afrodescendentes - ARHCA, em parceria com a Associação Urucungo, realizam em Arcoverde/PE a Sexta Marcha Zumbi dos Palmares em celebração ao Dia da Consciência Negra.

O evento ocorrerá nesta sexta-feira, dia 20/11, com concentração marcada para às 8:00h, na Praça Barão do Rio Branco, em frente a antiga Estação Ferroviária. O cortejo cultural seguirá pela Avenida Antônio Japiassu com destino a Praça da Bandeira.

Participarão do evento agremiações vinculadas à Liga de Bois de Arcoverde, os grupos de Capoeira Ginga Brasil e Viver, além do grupo de percussão Maracatudo e Deda da Batucada e seus Bonecos. Outras entidades ligadas à luta do movimento negro deverão se juntar ao cortejo.

Este ano a Marcha terá um significado especial, posto que será a primeira vez que não contará com o comando de Luiz Eloy, o Luizão, falecido no mês passado, e que foi o idealizador do evento e seu principal articulador. Ele, inclusive, foi quem adotou as providências iniciais para a realização da sexta edição da Marcha, que se caracteriza como  um  momento de reflexão sobre a situação do negro no contexto social brasileiro.

A exemplo dos anos anteriores o evento deverá reunir centenas de estudantes, educadores e pessoas que se identificam com a luta pela igualdade racial.

A Sexta Marcha Zumbi dos Palmares conta com apoio do Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR, SINTEPE, SINTEMA, Fundação Terra, Prefeitura Municipal e Gerência Regional de Educação - GRE.

foto: acervo de Márcia Moura 

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

COMPOSITOR JOÃO SILVA SERÁ HOMENAGEADO COM GRAVAÇÃO DE INÉDITAS



João Silva, sendo homenageado pelo COCAR em 2012

O cantor e compositor arcoverdense João Silva, falecido no final de 2013, receberá grande homenagem com a gravação de um CD com 18 músicas, a maior parte inéditas, interpretadas por vários artistas que gozaram da sua amizade ou que tiveram com ele ligação artística, seja em composições, seja cantando suas músicas.

O projeto, denominado JOÃO SILVA PARA SEMPRE, conta com apoio do Governo de Pernambuco, mediante recursos do Funcultura, e está em fase de gravação em São Paulo e Recife, contando com a Produção Executiva de José Maria Marques, amigo de João, autor de sua biografia e que também foi seu parceiro em algumas canções.

A direção musical está a cargo de Mestrinho, que ainda assina os arranjos. O sanfoneiro foi discípulo de João Silva e formou com a irmã, Thaís Nogueira, e Escurinho da Zabumba, o Trio Juriti, que tinha como padrinho artístico o compositor arcoverdense.

Das 18 canções, João Silva tinha deixado duas gravadas com sua voz, as quais serão as faixas de abertura e encerramento do disco. Participarão do trabalho Elba Ramalho, Gilberto Gil (a confirmar), Maciel Melo, Petrúcio Amorim, Santana, Josildo Sá, Cristina Amaral, Thaís Nogueira, Luiz Mário (Trio Nordestino), Tiziu, Dió Araújo, Quininho de Valente, Leninho de Bodocó, Amorosa, Kleber Araújo e o próprio Mestrinho que, além de cantar, faz a execução das sanfonas.

Esse trabalho foi idealizado por João e sua companheira Dina Nogueira em 2013, todavia, com a partida do Mestre, só agora foi retomado e tem previsão para lançamento até junho de 2016, quando haverá um grande show de lançamento em Recife.

Dos artistas escolhidos, um é conterrâneo de João Silva e irá interpretar uma das canções compostas em homenagem à querida Arcoverde. Kleber Araújo cantará PORTEIRA DO SERTÃO, que inclusive já havia sido incluída no CD Cinema Novo, lançado pelo cantor em outubro passado. O cantor, que era amigo de João Silva, em 2011 gravou outra música da autoria do saudoso compositor, o frevo Sol de Olinda, composto em parceria com Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, e que recebeu letra de Kleber.

João Leocádio da Silva, nasceu em 1935, no Distrito de Caraíbas e desde cedo demonstrou seus dotes musicais, acompanhando, como percussionista, grupos da Região. Teve passagem rápida por Arcoverde, de onde saiu para Recife e logo depois para o Rio de Janeiro, onde se consagrou como um dos maiores compositores do cancioneiro nordestino, assinando pérolas como Pagode Russo, Nem se Despediu de Mim, Deixa a Tanga Voar, Arcoverde Meu, Prá não Morres de Tristeza, dentre tantas.

João foi um dos compositores mais presentes na obra de Luiz Gonzaga, sendo responsável pela retomada do sucesso da carreira do Rei do Baião nos anos 80, quando foi lançado o LP Danado de Bom, que vendeu mais de 1,6 milhões de cópias, cujas músicas em sua absoluta maioria eram composições da dupla Silva-Gonzaga. O compositor foi escolhido como Patrimônio Vivo da Cultura Pernambucana em 2012, pelo conjunto de sua obra e por sua contribuição no cenário musical do Estado.

De fato, esse projeto faz justiça a João Silva, na medida em que torna realidade uma das suas últimas vontades, que era ter um CD gravado por artistas de sua preferência, como coroamento de mais de meio século de sucessos, onde emplacou cerca de 2 mil músicas interpretadas por centenas de cantores e cantoras de todos os cantos desse país.

JOÃO SILVA VIVE!!!

foto: acervo do COCAR