teste

terça-feira, 4 de novembro de 2014

COCAR REALIZA EVENTO DE LITERATURA DE CORDEL NO DISTRITO DE HENRIQUE DIAS

Folhetos de Literatura de Cordel de Autoria de Seu Zezé






O Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR estará realizando o seu primeiro evento fora do Município de Arcoverde. Domingo, dia 09/11, a trupe do Coletivo estará no Distrito de Henrique Dias, Município de Sertânia, para o lançamento de três publicações de Literatura de Cordel, as quais fazem parte do Projeto "Nas Asas do Cordel", parceria do COCAR com a Pantera Cordelaria, que tem por objetivo a difusão da arte do cordel em Arcoverde e Região.

O local do lançamento não foi escolhido por acaso, é lá que reside o autor dos trabalhos que serão apresentados ao público. Trata-se do cordelista José Francisco Filho, conhecido por todos como "Seu Zezé". Nascido em 1924, completou no mês passado 90 anos de uma vida muito intensa.

Seu Zezé foi funcionário da Rede Ferroviária Federal por muitos anos, tendo ali se aposentado na função de supervisor. Mas a vida do cordelista não se resumiu a isso, ele foi agricultor, vaqueiro, juiz de futebol, marcador de quadrilhas, professor, engraxate, enfermeiro e, podemos dizer, um verdadeiro agitador cultural, pois esteve envolvido nas principais festividades do lugar onde morava, atuando nos ciclos junino e natalino e também nas festas de carnaval.

Os folhetos que serão lançados falam da realidade do autor, retratando as suas vivências no Sertão do Moxotó. "Zezé na Rede" aborda a sua vida como trabalhador da RFFSA, onde começou no ano de 1948 como "cassado de linha" e foi conquistando seu espaço pelo trabalho e pelas muitas amizades que conquistou. "A Saga de Tião Capucho" conta a história de um vaqueiro da região, que era conhecido pela sua bravura e destreza na captura de bois na mata fechada, mas que acabou morrendo justamente por conta de uma queda sofrida em uma de suas aventuras.

O cordel "Seu Zezé e Dona Edite, Uma História" é uma homenagem que o autor faz a sua falecida esposa, descrevendo os momentos de alegria e tristeza que o casal experimentou nos cinquenta e sete anos de convivência.

A publicação dessas obras só foi possível graças ao empenho de Hélio Neves (Chuchu) que se encarregou de recolher os originais com o autor e repassá-los ao Poeta Jaelson Gomes que fez a diagramação e acrescentou versos em homenagem a "Seu Zezé".

O evento contará com a participação de familiares e amigos do autor, além de poetas, declamadores e músicos que irão fazer uma grande homenagem a essa figura tão valorosa, cuja  vida é repleta de belas histórias, as quais têm sido tão bem retratada em poesias de cordel. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário