teste

terça-feira, 29 de outubro de 2013

ARTE PERNAMBUCANA PERDE ZÉ MONTEIRO

Zé Monteiro e sua arte

Ontem (28/10), em Caruaru, faleceu o artista plástico Zé Monteiro. Nascido em Vila de Cimbres, Município de Pesqueira, em 16 de outubro de 1925, foi durante muitos anos motorista de caminhão até que, em 2004, depois de ter sido desenganado pelos médicos, recorreu à arte para se manter vivo. Com incentivo da família passou a pintar e confeccionar esculturas.

Zé Monteiro montou ateliê em Arcoverde e passou a produzir, principalmente esculturas em umburana, sendo nesta cidade onde teve a sua fase mais produtiva. Teve seus trabalhos expostos na Galeria Brasiliana em São Paulo; no Aeroporto do Recife; na abertura do Programa de Rolando Boldrin - SR BRASIL. Participou da FENEART, do São João de Arcoverde (cidade cenográfica), do Projeto Talentos da Maturidade pelo Banco Real e fez parte dos grupo da Casa do Artesão de Arcoverde.

Suas obras, originais e carregadas de expressões fortes que retratam o universo do artista, logo chamaram atenção dos apreciadores da arte. Seus trabalhos passaram a ser apresentados em exposições, primeiro em Pernambuco, e depois pelo Brasil afora e até no exterior.


Vários canais de mídia veicularam matérias sobre o artista, a exemplo do Diário de Pernambuco, Jornal do Comércio e a rede de TV SBT. A sua vida foi contada no curta-metragem O HOMEM QUE VENCEU CINCO MORTES, com a direção de Wilson Freire, filme que foi exibido em diversos festivais de cinema, tendo, inclusive, recebido prêmios.


Atualmente, Seu Zé Monteiro residia na casa de uma das filhas em Caruaru. No seu último aniversário foi homenageado com apresentação da Banda Dois Irmãos e João do Pife.


Não temos informações sobre o velório e sepultamento.


O COCAR solidariza-se com a família Monteiro nesse momento de despedida.

foto: acervo da família

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

FESTIVAL DO FREVO DA HUMANIDADE - MÚSICAS VENCEDORAS

Festival representa incentivo aos compositores de Frevo




Durante a segunda noite da finalíssima do I Festival do Frevo da Humanidade, neste sábado (26), foram revelados os nomes dos 15 compositores vencedores da competição.

Promovido pela Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura, o concurso entregou R$ 128 mil em prêmios aos cinco vencedores de cada categoria – Frevo Canção, de Bloco e de Rua –, além do Melhor Arranjo e Melhor Intérprete. O resultado foi anunciado no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem.

Quem compareceu ao evento teve a oportunidade de conhecer frevos inéditos feitos por Roberto Cruz, Bráulio e Fátima de Castro, Dudu do Acordeon, J. Michiles, João Araújo, Ivanar Nunes, Josias Lima, Ricardo Andrade, César Michiles, Adriano do Accordeon, Waltinho D’Souza e Beto Hortis, dentre outros.

A comissão julgadora foi formada pelo maestro Zoca Madureira, o radialista Hugo Martins, a escritora Luzilá Gonçalves, o professor de Música da UFPE Sérgio Godoy e o músico Marcus Vinicius.

O representante de Arcoverde, Maestro Josias Lima, embora não tenha ficado entre os vencedores, representou muito bem a música carnavalesca do Sertão no Festival de Frevo. A sua canção Domingo de Carnaval foi defendida pelo músico Sérgio Coringa, que executou solo do sanfona acompanhado pela Orquestra de Frevo da Banda Sinfônica da Cidade do Recife. Vale ressaltar que a música do Maestro Josias ficou entre as 24 selecionadas num certame que contou com quase 400 inscrições.

Toda a cobertura do Festival do Frevo da Humanidade pode ser visualizada na página www.festivalfrevodahumanidade.com.br .


Confira abaixo a relação completa dos vencedores

Categoria Frevo Canção

1º lugar: Bráulio e Fátima de Castro, com Lá Vem a Ceroula
2º lugar: Dudu do Acordeon, com Baile Celestial
3º lugar: Getulio Cavalcanti, com Enquanto o Frevo Não Passa
4º lugar: Roberto Cruz, com Folia no Céu
5º lugar: J. Michiles, com Quebrando a Soleira

Categoria Frevo de Bloco

1º lugar: Amaro Samba – 5, com Bloco das Flores, Uma Declaração de Amor
2º lugar: Ricardo Andrade, com Perfume da Poesia
3º lugar: Getulio Cavalcanti, com A Luz da Purpurina
4º lugar: J. Michiles, com Pastoril
5º lugar: Samuel Valente, com Regresso de Sonho e Fantasia

Categoria Frevo de Rua

1º lugar: Beto Hortis, com Que Saudade Seu Domingos (Homenagem a Dominguinhos)
2º lugar: César Michiles, com Esse é o Tom
3º lugar: Henrique Albino, com Atravessando a Rua
4º lugar: Adriano do Accordion, com Pinzon no Frevo
5º lugar: Bruno Santos, com Vamos Ver

Melhor Arranjo

Henrique Albino, com Atravessando a Rua, composição própria

Melhor Intérprete

Dalva Torres, com Carta Para Romero Amorim, de João Araújo

sábado, 26 de outubro de 2013

MESTRA SEVERINA LOPES É PREMIADA PELO MINISTÉRIO DA CULTURA

Mestra Severina em homenagem prestada pelo COCAR



Dona Severina Lopes, líder do Samba de Coco das Irmãs Lopes, foi uma das contempladas com o Prêmio Culturas Populares – Edição 2013. Essa notícia é de grande importância para a Cultura de Arcoverde, que tem uma de suas figuras mais representativas reconhecida em concurso de âmbito nacional.

O Prêmio Culturas Populares foi instituído pela Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural (SID/MinC) no ano de 2007, como forma de reconhecer a atuação exemplar de Mestres e de Grupos/Comunidades praticantes de expressões das culturas populares brasileiras, fortalecendo as expressões ao mesmo tempo em que identifica, valoriza e dá visibilidade às atividades culturais protagonizadas por Mestres e Grupos/Comunidades com ênfases na estratégia de preservação de suas identidades culturais.

O Prêmio já teve quatro edições, e nesta distribuiu o montante de R$ 5 milhões a 170 mestres, 170 grupos e a outras dez mestres in Memorian. Cada um dos selecionados vai receber R$ 10 mil como uma forma de reconhecimento da sua contribuição à cultura brasileira.

A artista de Arcoverde, única contemplada no Sertão de Pernambuco, tem como peculiaridade ser descendente da família que foi responsável pela introdução do Samba de Coco na cidade e pela sua difusão por todo o Estado. A "Dinastia dos Lopes" teve como maior expoente Ivo, irmão de Dona Severina, personagem que foi o maior incentivador da tradição do Samba de Coco na Terra do Cardeal. Ivo Lopes foi o organizador da antológica Caravana, que, nos anos 60 e 70 do século passado, destacou-se como relevante força da cultural regional.

Certamente vitória de Dona Severina Lopes no Prêmio Culturas Populares, que contempla uma vasta gama de personalidades e grupos da cultura nacional, representa motivo de grande orgulho para todos os arcoverdenses, sendo um reconhecimento de que a Mestra é descendente dos que aqui chegaram com o Samba de Coco e que tem atuado com grande esforço para manter essa herança cultural.

foto: Amannda Oliveira

terça-feira, 22 de outubro de 2013

ARCOVERDE RECEBE OFICINA DE ECONOMIA CRIATIVA


No próximo dia 23 (quarta-feira), acontecerá na Associação Comercial e Empresarial de Arcoverde a oficina de divulgação do Prêmio da Economia Criativa de Pernambuco, lançado no dia 1º de outubro com inscrições abertas até o dia 14/11.

O edital visa selecionar e expor os melhores produtos criativos do Estado em vitrines instaladas em centros culturais e mercados, como também em um portal na Web, no formato e-commerce. A iniciativa é da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDEC).

Para participar basta comparecer ao local e efetuar a inscrição, que é gratuita.

Os setores/atividades da Economia Criativa contemplados no Edital são:

a)Patrimônio cultural: gastronomia regional, incluindo bebidas;

b)Audiovisual: produtos integrantes da cadeia do áudio visual (jogos digitais, multimídia, cine-vídeo-animação);

c) Design: produtos de moda, acessórios, utilitários, joias e semijoias;

d)Música: CDs de autoria individual ou coletâneas de autores e ritmos pernambucanos.


SERVIÇO:
O QUE: Oficina de divulgação do Prêmio da Economia Criativa de Pernambuco
QUANDO: 23/10/2013 (quarta-feira) no horário de 16:00 às 18:00h
ONDE: Associação Comercial de Arcoverde – ACA, situada à Av. Cel. Antônio Japiassu, 590 – Centro

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O SOM DA SANFONA TOMA CONTA DE ARCOVERDE A PARTIR DE AMANHÃ



Com promoção do SESC, inicia amanhã (10) e segue até sábado (12) uma intensa programação cultural que tem como foco a sanfona. Nesses três dias, várias atrações irão se apresentar em diversos pontos da cidade.

Oficinas, mesas redondas, rodas de sanfona, cortejo e concertos ocuparão as ruas, bares e as dependências do SESC, incluindo o Teatro Geraldo Barros. O festival de sanfona este ano homenageia o Mestre Dominguinhos, falecido em julho passado, e tem como título SOTAQUES DE FOLE – SANFONAS PARA DOMINGUINHOS.

Além dos artistas locais, estarão participando os músicos Terezinha do Acordeon, Beto Hortis e Cezzinha, este já comparece ao evento desde a sua primeira edição em 2011 e é considerado discípulo de Dominguinhos.

Todos os eventos são gratuitos, com a ressalva de que o Teatro Geraldo Barros tem capacidade limitada a 150 pessoas, sendo necessário pegar o ingresso com antecedência.

Mais informações: (87) 3821-0864

A PROGRAMAÇÃO:

Quinta-feira – Dia 10 de outubro

9h -Oficina com Beto Hortis.
Local: SESC ARCOVERDE

17h – Cortejo “Sanfonas para Dominguinhos”
Local: Verdes Arcos, Matriz, Senadinho em caminhada para o SESC.

20h – Concerto com Terezinha do Acordeon
Local – Teatro Geraldo Barros

22h – Sanfonas para Dominguinhos Local – Tom Chopim

Sexta-feira – Dia 11 de outubro

09h- “Fole de Feira” – Circuito de Sanfonas.
Local – CECORA (Bar de Heleno)

15h – “Conversa de pé de rede com a sanfona”. Com mediação de Sônia Guimarães para Terezinha do Acordeon , Cezzinha e Beto Hortis.
Local – SESC ARCOVERDE

20h – Concerto com Beto Hortis
Local – Teatro Geraldo Barros

22h – Sanfonas para Dominguinhos
Local :Alto do Cruzeiro.

Sábado – Dia 12 de outubro (Feriado)

09h - Oficina com Beto Hortis.
Local: SESC ARCOVERDE

15h - Conversa de Sanfoneiro mediação Terezinha do Acordeon. “Sanfona não toca só forró”- Com Cezzinha, e Beto Hortis
Local – Cachaçaria Riacho do Mel

20h – Concerto com Cezzinha.
Local – Teatro Geraldo Barros

22h – Sanfonas para Dominguinhos
Local – Fim do Mundo Bar.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

PROGRAMAÇÃO DE JAZZ E BLUES EM ARCOVERDE


Próximo sábado (12/10), o Veleiro Bar abrirá as portas para os amantes do Jazz e do Blues. A principal atração da noite é saxofonista, pianista e vocalista. Um dos grandes nomes do blues em todo o mundo, na atualidade, conforme atesta a crítica especializada.

Atiba Taylor tem uma vasta bagagem musical que remonta desde os anos 70 na Howard University de Washington DC, com Bacharelado em Educação em Música.

Em sua apresentações pela Europa tocou ao lado de nomes como: Wynton Marsalis, Wood Shaw, Waymon Tisdale, Webster Young, Archie Shepp e Bobby McFerrin.

Desde então tem viajado por vários lugares compartilhando sua grande musicalidade, pois além de sax e vocal também é pianista.

No Brasil vale destacar o trabalho com o Brazilian Jazz Quartet ao lado de grandes feras, entre eles o baterista Carlos Bala.

Em Pernambuco o músico já se apresentou em Caruaru, Recife e, em 2013, no Garanhuns Jazz Festival.

Também se apresentará na noite jazzística o músico caruaruense Joanatan Richard, que tem um trabalho consistente nos estilos rock-in-roll, jazz e blues e é líder do grupo The Bluz, que esteve em 2010 em Arcoverde participando do Arco Jazz Festival, encontro musical promovido por Gaudêncio Vilela.

Mais informações pelos fones: (87) 3822-1677 / 9631-6050 / 9145-8210