teste

domingo, 16 de dezembro de 2012

EM ARCOVERDE, REI DO BAIÃO RECEBE BELA HOMENAGEM

Alana e Zezinho interpretando Ave Maria Sertaneja (coletivo fora do eixo)
 
Sábado (13/12), data em que foi comemorado o aniversário do seu nascimento, a alma de Luiz Gonzaga estava presente na Praça da Bandeira: xote, xaxado, baião, samba de coco, aboio, poesia, viola, sanfona, batuque, belas imagens e muita alegria marcaram a festa que foi realizada pelo Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR, em parceria com a Fundação Terra.

Viu-se na praça várias gerações se encontrando para celebrar este momento marcante para a cultura nacional, numa demonstração de que os arcoverdenses, independentemente da idade, orgulham-se de ter Gonzagão como seu conterrâneo - ele recebeu o título em 18/08/1975 - e admiram o seu legado cultural.


Foi montada no local uma exposição da discografia gonzagueana, pertencente ao colecionador Hélio Neves, a qual conta com dezenas de long plays, representativos das várias fases da carreira do Rei do Baião. O ambiente foi ornamentado com quadros produzidos pelos alunos da Escola Carlos Rios, que acompanhados da educadora Selma Amaral, apresentaram também números de dança e declamações de cordel.

Um momento marcante para o evento ocorreu às 18 horas, quando foi interpretada a canção Ave Maria Sertaneja pela cantora Alana, acompanhada da luxuosa sanfona de seu pai, Zezinho do Acordeon.

A seguir, subiram ao palco os representantes culturais da Fundação Terra, nessa ordem: Samba de Coco Malhada, No Toque da Lata e Grupo Musical, os quais interpretaram com empolgação canções do repertório de Gonzagão.

A partir de então, revesaram-se no palco os artistas: Louro Aboiador, Jailson e Veranez (aboiadores); Lídio e Lafaiete Vaz (repentistas); George Pariceiro, Cição e Luiz Lopes (cantores); Grupo Roda 4; Sergio Curinga e alunos da Escola de Música Roberto Moraes e os sanfoneiros  Valdeci Vicente, Zé Márcio, Paulinho e Pedrinho do Forró, Giovani do Acordeon, Inácio Pé de Gréa, Lacerda e Nego de Adélia e as declamadoras Edilza Vasconcelos (que atuou como mestre de cerimônia) e Daniela.

Registre-se também a participação dos Contadores de História que, além de atuarem no palco, deram importante contribuição na produção do evento, desde a concepção até a decoração do ambiente, a qual contou ainda com o apoio do Centro Integrado de Cultura e Arte - CINA, sob o comando do artista plástico Suedson Neiva.

A homenagem foi coroada com a presença de todos os artistas no palco para entoar o "Parabéns pra Luiz", seguido do corte do bolo pelo colecionador Hélio Neves e a distribuição de fatias aos presentes.

A cobertura do evento coube ao Coletivo Fora do Eixo, que enviou integrantes da Capital, para fazer os registros fotográficos e de vídeo, além de inserções de momentos da festa na internet (http://www.facebook.com/ForaDoEixoPernambuco).

De fato, na passagem do centenário de nascimento do Rei do Baião, Arcoverde fez uma das mais belas festas do Estado de Pernambuco, retribuindo ao homenageado todo o carinho que este reservou ao povo nordestino em sua vida, em sua obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário