quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

BOIS DE ARCOVERDE CONSEGUEM EXCELENTE RESULTADO NO CARNAVAL DO RECIFE

 Boi Maracatu
Boi Maracatu sagrou-se campeão do Carnaval do Recife no grupo II da modalidade Bois de Carnaval.  Agora a agremiação arcoverdense passará a concorrer no Grupo Especial, a elite do carnaval da Capital do Estado. Esse resultado representa uma grande conquista para os integrantes deste Boi, que foi o mais prejudicado com o incêndio ocorrido na madrugada da segunda-feira de carnaval que destruiu a sede da Liga de Bois de Arcoverde.

Outra agremiação que mostrou a força do cultura dos Bois de Arcoverde foi o Boi Furioso, que desfilando no Grupo de Acesso, conseguiu passar para o Grupo II do Carnaval do Recife e agora é o segundo representante da nossa cidade no carnaval recifense.

 Boi Furioso
O grande feito dessas agremiações será comemorado hoje, a partir das 19h, com grande arrastão promovido pela Liga de Bois de Arcoverde. A concentração será na Praça do São Geraldo, de onde sairá um cortejo de Bois até a Cohab I.

Merece todo o nosso carinho e admiração as pessoas que têm incansavelmente lutado para que essa manifestação cultural tenha lugar de destaque no carnaval pernambucano. 

CONFRARIA DOS ARCOVERDENSES SE REÚNE NESTE SÁBADO


 Imagem: Amannda Oliveira
 Será nesse sábado, dia 25/02, a partir das 12h, no local de sempre: o Bar do Aeroclube, localizado no bairro do Pina.

Está garantida a mesma cerveja gelada, a boa música, o delicioso bate-papo e as brincadeiras, que são a tônica desses encontros que já fazem parte da agenda da gente boa de Arcoverde e dos amigos, que têm comparecido religiosamente aos eventos. Nesse sábado, certamente o tema central será o carnaval 2012, com os confrades relatando o que ocorreu durante os festejos de Momo e ao mesmo tempo curando a ressaca que ficou dos três dias de folia.

A proposta de manter "um pedacinho de Arcoverde na Capital do Estado" tem se mostrado exitosa, na medidade que as reuniões têm ocorrido com a frequência combinada e ajudado a fortalecer os laços entre os amigos e a fazer surgir novas e desejadas amizades.

Compareçam e divulguem!!!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

CARNAVAL DE SERTÂNIA TEM NO BLOCO OS TANGERINOS O SEU DIFERENCIAL

 
Em Sertânia o carnaval tem um diferencial em relação a outras cidades: é o folguedo dos Tangerinos. Brincadeira popular que toma as ruas da cidade na terça-feira de carnaval. Os Tangerinos são mascarados, portando chapéus de palha e uma longa roupa estampada. Cipós e chocalhos também fazem parte da indumentária desses brincantes, que saem na folia tangendo o Boi Enganoso.

Logo cedo os Tangerinos saem de casa e começam a brincar nas ruas. A festança atinge o ponto culminante com o desfile da troça "Os Tangerinos e o Boi Enganoso", que sai da vila da COHAB, na periferia da cidade e ganha as ruas em direção ao centro.No trajeto, os tangerinos também pedem dinheiro, para custear o carnaval. A folia é acompanhada pela banda de pífanos da mata, tocando frevos e marchinhas carnavalescas. Um som mecânico reproduz a trilha sonora do ritual dos Tangerinos: uma toada , um repente, que servem de fundo musical para o folguedo, que tem a pega do Boi Enganoso sendo encenada pelos tangerinos.Um frevo encerra a apresentação e tudo acaba em festa.

Tangerinos são humildes tangedores de gado alheio, que a pé conduziam boiadas pelas cidades do sertão nordestino. a origem do folguedo sertaniese está diretamente ligada á tradição folclórica do lugar, onde haviam bastantes tangerinos. "O próprio fundador de Sertânia, Antão Alves, era um Tangerino", afirma Josessandro Andrade, um dos fundadores da troça. Os tangerinos também estão ligados as diversas histórias de bois da região, contadas de forma oral, como o Boi Japonês ou registradas também em livro como o Boi de Ouro, de Ulysses Lins de Albuquerque, no livro homônimo e o Boi Enganoso, de Marcos Cordeiro, no Romançal Paranambuco.

Colaboração e foto: Josessandro Andrade

FURDUNÇO DOS BOIS PROMOVE FOLIA PELO TERCEIRO ANO

Realiza-se este ano, pela terceira vez, a prévia carnavalesca de rua denominda Furdunço dos Bois. O evento é realizado pelo Professor Damião Lucena com a colaboração da equipe do Centro de Educação Física e Desportos de Arcoverde e tem como proposta o fortalececimento da cultura tradicional mediante a promoção de inclusão social e participação comunitária. A celebração cultural é realizada no Bairro do São Cristóvão e envolve crianças e adolescentes, estes sempre tão encantados com a magia dos Bois de Carnaval. Prestigiem e divulguem.
 

NÓIS SOFRE... MAS NÓIS GOZA, UMA BOA OPÇÃO NO SÁBADO DE CARNAVAL




O amigo Toinho do Correio, filho do saudoso Chico Caicó, envia-nos simpático convite carnavalesco, que reproduzimos na íntegra e recomendamos aos foliões arcoverdenses, que ficarão na capital durante os festejos de Momo.

"No sábado, dia 18/02/2012, na Rua Sete de Setembro, Boa Vista, haverá o encontro dos participantes do Bloco Carnavalesco Nóis Sofre mais Nóis Goza. Estarei a partir das 13 horas, em frente ao nº 365, Edifício Quenn Anne, onde moro. Referência: Lanchonete Cascatinha, , esperando todos os Arcoverdenses para brincar um pouco e tomar uma geladinha."
 
Quem viver verá!!!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

GRUPO DE ARCOVERDENSES PRESTIGIARÁ O 28º DESFILE DA TROÇA CARNAVALESCA TURMA DA JAQUEIRA SEGURANDO O TALO

            
Tudo pronto para a maior prévia carnavalesca da Zona Norte do Recife. Neste sábado (dia 11/2) quem comanda alegria das principais ruas dos bairros de Casa Forte, Monteiro e Apipucos é a troça carnavalesca Turma da Jaqueira Segurando o Talo. A concentração dos foliões terá início a partir das 10 horas da manhã, na Av. 17 de Agosto, 2187, em frente ao Museu do Homem do Nordeste, da Fundação Joaquim Nabuco, em Casa Forte.
 
A Frevioca, a orquestra do Maestro Ademir Araújo, o Maracatu Rural Cruzeiro do Forte e seis trios elétricos irão garantira animação dos foliões. A troça dos servidores da Fundação Joaquim Nabuco é presidida há dez anos pelo jornalista arcoverdense Edson Bezerra. O grande homenageado do 28º desfile da Turma da Jaqueira é o saudoso Luiz Gonzaga (in memorian), pela passagem do seu centenário de nascimento.

Wilton Brito (Confraria dos Arcoverdenses) está organizando um grupo de arcoverdense para marcar presença no desfile da troça numa carreta de apoio. As camisas e as pulseiras de acesso ao trio estão sendo comercializadas por Edson Bezerra, na sede da Fundação Joaquim Nabuco, na Av. 17 de Agosto, 2187, em Casa Forte, telefone: (81) 9138-2075, pelo valor de R$ 30,00.

As expectativas dos organizadores da troça é chegar na Praça de Apipucos, às 17 horas, local de encerramento do desfile, com mais de cem mil foliões. Duzentos e cinquenta policiais do 11º BPM irão garantir a segurança dos foliões.

fonte: Edson Bezerra
foto: FUNDAJ

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

PAPAGAIO NO ARAME, MATÉRIA DO JORNAL DO COMÉRCIO

Premio
Pernambucano desbanca cariocas em concurso de marchinhas


Fábio Simões levou o Prêmio Mario Lago com Papagaio no Arame



Fábio Simões Ferreira, arcoverdense há muitos anos no Recife, levou o primeiro lugar no Concurso Nacional de Marchinhas Carnavalescas, na Fundição Progresso com Papagaio no arame, ganhando o premo Mario Lago, a quem o concurso foi dedicado este ano, mais R$15 mil. Valéria Wanda, vocalista da Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, defendeu a música, na finalíssima realizada domingo, no palco da Fundição Progresso, na Lapa carioca. Funcionário da fazenda estadual, Fábio, 39 anos, é um compositor quase inédito. Até então apenas três músicas suas tinham sido gravadas no disco de estreia do sanfoneiro Cezzinha. Elba Ramalho, conta ele, vai incluir em seu próximo disco, mais outra, Forró brasileiro.

Ele conta que quando viu o na TV que as inscrições estavam abertas para o concurso, fez Papagaio no arame especialmente para concorrer: “Mas não achava que fosse ganhar. Claro que tinha esperança, porém senti que a música foi crescendo aos poucos, e caiu no gosto do público (teve 43% dos votos de telespectadores do Fantástico)”. Valéria Wanda tinha mais ou menos a opinião do compositor: “Quando ficou entre as finalistas passei a fazer mais fé””, comenta a cantora, que participou do Concurso de Música Carnavalesca da Prefeitura, em novembro passado, mas a música que defendeu não foi classificada.


A vice-campeã foi Temporal de cachaça, de autoria do mineiro Leandro Almeida, que contou com a maior e mais animada torcida organizada do baile. Já o terceiro lugar ficou com Tudo dói, de autoria dos dois grandes personagens da noite: Darcy Maravilha e Sérgio Folea. Mas Fábio Simões fez por onde ganhar. Além de ter feito letra e música, ele e a namorada, Marcela, foram sua própria torcida organizada: “Enquanto as músicas classificadas para a final iam sendo interpretadas, eu e ela segurávamos a faixa com o nome da minha música. Quando Valéria Wanda começou a cantar, foi a última da noite, a gente não parou de gritar, e Roberto Cruz nos ajudou. Quando saiu o resultado, endoidei, corri para o palco e caí no frevo”, conta o compositor, que repetiu o feito do compositor Nelson Ferreira, há 550 anos, quando Evocação foi a música do carnaval carioca, e do brasileiro. Na época a música carnavalesca tocava no rádo do país inteiro. O concurso de músicas de carnaval do Rio, já existe há sete anos, mas ainda não emplacou um sucesso nacional.


Publicado em 07/02/2012, às 08h24

domingo, 5 de fevereiro de 2012

PAPAGAIO NO ARAME É VENCEDORA DO CONCURSO NACIONAL DE MARCHINHAS


Neste domingo foi realizada a finalíssima do Concurso Nacional de Marchinhas - 2012 promovido pela Fundição Progresso (Rio de Janeiro) em parceria com a TV Globo. Deste certame, sagrou-se campeão o compositor Fábio Simões. O compositor, que é natural da Pedra, concorreu com a canção PAPAGAIO NO ARAME.

A interpretação coube a cantora olindense Valéria Vanda, que defendeu magistralmente a canção. Valéria, que é cantora da Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, inclusive já atuou no Coco Raízes de Arcoverde.

A música pernambucana está de parabéns com a vitória de Fábio com  sua irreverente marchinha, que faz uma alusão aos "pirangueiros".

Há também um clipe prá lá de engraçado, preparado especialmente pelo autor, que vale a pena ser visto. 

http://www.youtube.com/watch?v=wVv4iL10AQs

IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE, CARNAVAL E ALEGRIA PELAS RUAS DA CIDADE

A bela tarde-noite de sábado, 04/02, foi o cenário para mais uma admirável festa da cultura tradicional em Arcoverde. O IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE foi um grande sucesso de público e animação. A partir das 15h, as trinta agremiações que participaram do cortejo começaram a se concentrar na Praça do São Geraldo. Eram bois, burrinhas, ursos, jaraguás, caiporas e outros personagens, vindos dos mais variados locais da cidade e até de municípios vizinhos.



Por volta das 16:30h, deu-se início o cortejo, arrastado pela Orquestra Metais de Ouro, que sacudiu muito frevo para as milhares de pessoas que já aguardavam ansiosamente pela saída das troças. O abre alas foi formado por um grupo de dançarinos do Boi Arcoverde, que fez uma espetacular performance durante todo o percurso.

 foto: Amannda Oliveira
O desfile seguiu pelas principais artérias do centro da cidade, sempre muito aplaudido pelo público que acompanhava atentamente a festa, até desembocar triunfante na Praça da Bandeira, o coração de Arcoverde, onde uma multidão se acotovelava para assistir às apresentações das troças carnavalescas.

Mereceu destaque especial o Boi da Cara Preta, formado por crianças, que desfilou ao som da Rabeca de Alberone, pai de Iuan Del Vito, o garoto líder da agremiação. Nesse momento, empolgados com a beleza do espetáculo vários populares, crianças e adultos, entraram em cena, fazendo um verdadeiro baile popular a céu aberto. Foi, sem dúvida, uma das passagens mais marcantes para quem foi assistir ao Encontro de Bois.

Após a apresentação das trinta agremiações o frevo tomou conta da Praça, novamente com a Orquestra Metais de Ouro, agora já contando com guitarra, baixo e cantor, que mandou ver nos principais sucessos do Carnaval de Pernambuco.

Para fechar a noitada festiva, subiu ao palco o excelente Grupo Nacauã, que trabalhou um repertório composto por muito coco e ciranda, destancando-se a força rítmica do grupo e as excelentes cantoras Renata e Givaneide.

Registre-se ainda a presença de um grupo de personagens, que veio da cidade de Tupanatinga especialmente para o Encontro de Bois. Destacaram-se as figuras pela criatividade e beleza das fantasias, além da grande animação, que marcou o seu desfile. 

De fato, o Encontro de Bois consolida-se como uma das mais concorridas prévias do Carnaval de Arcoverde, onde o COCAR em parceria com a Liga de Bois e contando com o apoio da Prefeitura Municipal e de empresas locais, fazem uma festa popular onde a tônica é a brincadeira, mantendo-se, assim, a beleza da nossa cultura carnavalesca.

Vejam alguns do personagens da festa:


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

FREVO E MÚSICA AFRO-INDÍGINENA NO IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE

Além do tradicional frevo, o IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE contará com a música diferenciada de um grupo que está buscando espaço no cenário local. O COCAR não poderia fugir da responsabilidade de acolher em seu evento mais uma opção musical que surge em Arcoverde.
 
Trata-se do Grupo Nacauã, formado dia 09 de Novembro de 2011, e que vem divulgando a cultura popular, com pesquisa que tem como base a música afro-brasileira e indígena, abrangendo ritmos como: Toré, Samba de Coco, Coco de Praia, Coco de Roda, Ciranda, Maracatu, Afoxé e outros.

O trabalho do Nacauã, que teve origem na comunidade COHAB I, consiste em reafirmar e dar seguimento à cultura provinda de nossas raízes. Conhecer e reconhecer a nossa cultura tradicional é preservar e resgatar a identidade cultural do nosso povo, essa é a proposta do Grupo Nacauã.

A junção do canto popular com o erudito e a percussão de origem africana e indígena dão identidade à musicalidade do grupo. O repertório é composto de músicas autorias e cantos populares de domínio público, baseadas em poesias, contos e prosas.

A proposta do Nacauã implica na realização da prática de trabalhos voltados à cultura popular afro – brasileira, despertando o público para esses elementos através de oficinas musicais realizados pelo grupo.

Integram o grupo Givaneide Gomes (canto); Marcelo Cavalcanti (canto e percussão); Amanda Lopes (canto e percussão); Renata Cordeiro (canto e percussão); Werner Lopes (canto e percussão).

As músicas autorais do Nacauã são da lavra de Marcelo, Renata e Amanda, essa é neta de Dona Severina, líder do Samba de Coco das Irmãs Lopes.

ARCOVERDE REALIZA NESTE SÁBADO IV ENCONTRO DE BOIS

Neste sábado (04/02), pelo quarto ano consecutivo acontecerá a prévia carnavalesca de rua denominada Encontro de Bois de Arcoverde. O evento é um cortejo de agremiações puxadas por orquestra de frevo, que circula pelas ruas da cidade arrastando milhares de foliões. Esse ano o Encontro será composto por trinta agremiações, dentre bois, ursos, jaraguás e bonecos.

A novidade deste ano é que o cortejo terá um abre alas formado por dançarinos do Boi Arcoverde, além da presença de um grupo de Jaraguás vindo da cidade de Tupanatinga especialmente para o evento.

A prévia é organizada pelo COCAR em parceria com a Liga de Bois de Arcoverde e conta com o apoio da Prefeitura Municipal e de empresas da cidade. A concentração está marcada para 15 horas na Praça do São Geraldo, de onde o cortejo sairá com destino à Praça da Bandeira. Ali haverá a performance individual de cada uma das agremiações participantes e muito frevo com a Orquestra Metais de Ouro.

Este ano o homenageado é Salvador José da Silva, Seu Salvador, brincante que, desde criança, teve ativa participação no carnaval de rua de Arcoverde. Ele abrilhantou com seu “Boi Lavandeira” os três primeiros Encontros de Bois e nos deixou há três meses, no entanto, o seu brinquedo terá continuidade com os filhos.

A festa tem a participação de agremiações de cinco comunidades arcoverdenses e a grande maioria dos integrantes são crianças e adolescentes, que garantem a manutenção da tradição carnavalesca na cidade de Arcoverde. Sem cordão de isolamento ou comercialização de camisas, o desfile pretende incentivar a criatividade e a espontaneidade do carnaval de rua.

Como ocorreu nos anos anteriores, espera-se que grande público prestigie essa prévia que não tem fins comerciais, nem de competição entre as troças participantes, o que predomina é a vontade de brincar e mostrar para a cidade toda a riqueza dessa brincadeira que ano após ano cresce em empolgação e se renova em foliões e fantasias.

A ornamentação do palco é viabilizada mediante parceria do COCAR com o Centro Integrado de Cultura e Arte – CINA, liderado pelo artista plástico Suedson Neiva.

Serviço:
O que: IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE
Quando: dia 04/02/2012 (sábado) concentração a partir das 15 horas
Onde: Praça do São Geraldo

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

HOMENAGEADO DO IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE

Salvador José da Silva foi o personagem escolhido como  homenageado do IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE. A escolha não lhe recaiu por acaso, pois este homem é considerado um dos mais autênticos foliões da Terra do Cardeal.
Nascido nesta cidade, no Campo da Sementeira, no ano de 1946, Salvador Carroceiro, como também era conhecido, mudou-se ainda criança para o bairro de São Miguel, onde viveu até o ano passado, quando faleceu em virtude de um ataque cardíaco fulminante.
Seu Salvador iniciou-se nas brincadeiras de carnaval ainda adolescente, participando do histórico Boi Lavareda do saudoso Luiz Preto. Posteriormente criou o seu próprio brinquedo, o Urso Preto. Em 1979, fundou o Boi Lavandeira, com o qual brincou até o ano passado.
O nosso homenageado participou dos três primeiros encontros de bois promovidos pelo COCAR, sempre com muita disposição e alegria, mostrando para as novas gerações a beleza do carnaval de rua que ajudou a construir em Arcoverde. 
Registre-se que Seu Salvador, que atuou além das fronteiras arcoverdenses, participando de festejos carnavalescos em cidades do Agreste Pernambucano, deixou a herança artística para o filho Wellington, que hoje comanda o Boi Tatu e repassa seus conhecimentos à criançada do bairro de São Miguel, onde fica localizada a sua oficina de confecção de brinquedos e alegorias.
O Boi Lavandeira foi passado para outro filho, Glaison, que este ano estará comandando a "troça" de seu pai no IV ENCONTRO DE BOIS DE ARCOVERDE, que ocorrerá nesta sábado (04/02), com concentração marcada para as 15 horas na Praça do São Geraldo, de onde sairá com destino à Praça da Bandeira.

Merece todas as nossas homenagens esse folião que no  anonimato e na sua simplicidade teve uma grandiosa colaboração para manutenção das tradições carnavalescas de Arcoverde.


foto: acervo da família