teste

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA DE ARCOVERDE, AVANÇAM AS DISCUSSÕES

 grupo discute Sistema Municipal de Cultura

Realizou-se na noite desta terça-feira, 06/12, mais uma reunião do grupo de trabalho que tem como missão discutir a formalização e implementação do Sistema Municipal de Cultural em Arcoverde. O encontro ocorreu na Sede da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes. Ressalte-se que esta foi a primeira reunião do grupo após a capacitação ministrada pela especialista da Fundarpe, Teca Carlos.

A reunião contou com dezessete participantes de diversas linguagens culturais, além da Secretária de Educação Angélica Pacheco e Gustavo Azevedo, representando o Poder Executivo; e do Vereador Luciano Pacheco e Fábio Lopes, pela Câmara de Vereadores.

O grupo focou a reunião no estudo do art. 40 da minuta do projeto de lei com a qual está trabalhando. Esse dispositivo é o que trata da composição do Conselho Municipal de Política Cultural - CMPC. Após intenso debate, definiu-se, por maioria, que a proposta de CMPC contemplará doze assentos, os quais serão ocupados por integrantes dos seguintes segmentos: Artesanato, Artes Cênicas, Audiovisual e Radiodifusão de Som e Imagem, Artes Visuais, Culturas Populares, Produtores Culturais/ONG´s e Técnicos Culturais, Literatura, Música, Patrimônio, Etnias, Arte Digital e Sociedade Civil Organizada (associações de bairro e sindicatos)
A próxima reunião ficou agendada para o dia 12/01/2012 (quinta-feira), no mesmo local e horário, onde serão tratadas a) a representação dos entes coletivos no CMPC; b) funcionamento do CMPC e c) órgão gestor das políticas culturais municipais (secretaria ou fundação de cultura).

          Esse trabalho vem sendo desenvolvido para formatar uma proposta de Sistema Municipal de Cultura para a cidade de Arcoverde, a qual será encaminhada para apreciação do Prefeito, que já manifestou desejo de enviá-la para a Câmara no início da sessão legislativa de 2012.

        O Sistema de Cultura é uma antiga aspiração da classe cultural da cidade e, uma vez em funcionamento, irá modificar de forma substancial o tratamento da cultura em âmbito local, com a criação de políticas públicas para o setor e a democratização da tomada de decisão acerca das diretrizes e ações para a cultura do Município. Outro ponto fundamental do Sistema é que o mesmo será requisito necessário para o recebimento de recursos públicos destinados à cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário