teste

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

ROBERTO MORAES, UMA ETERNA PAIXÃO POR ARCOVERDE

 
Esse está entre os homenageados dessa Sexta-Cultural. Amanhã, 07/10, às 19:30h na Câmara de Vereadores de Arcoverde.

Nascido a 23 de agosto de 1947, filho do saudoso casal Sr. Jonas Moraes e Dª Marinalva, Roberto Moraes foi a plenitude de um eterno apaixonado por sua terra natal. Citando a poesia “Revivendo”, como Verônica Brayner bem o descreveu, ele “cantou a musica do Universo para dentro de sua natureza, de um homem raiz de uma Arcoverde cidade.”

Das atribuições que implementou em nossa cidade, teve importante participação em movimentos sociais e culturais que muito contribuíram para a economia  de Arcoverde como é o exemplo da extinta FENCIA – Feira Noturna do Comércio e Indústria de Arcoverde.

Foi bancário por muitos anos no BANORTE e no BANDEPE. Como empresário, atuou na área gastronômica como proprietário do Restaurante Bandeirante; funcionário público estadual, entre 1995 e 1998 atuou como Superintende de Recursos Humanos do DETELPE; entre os anos de 1999 e 2003, foi Diretor Administrativo do CONDEPE – Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento de Pernambuco; entre 2004 e 2008, foi servidor público municipal desta cidade.
  
No segmento da escrita, em 2004 publicou o seu 1º livro, Muirá-Ubi – Tradução, trajetória e talentos, onde registrou a cronologia histórica da cidade envolvendo suas tradições culturais, sociedade, política, religiosidade, além das principais instituições e potencialidades. Também publicou diversas crônicas e artigos envolvendo a história local, através do Jornal Portal do Sertão.   

Em 28 de dezembro de 2005, fundou em Arcoverde a ONG Casa Jonas Moraes, a qual tem como missão, desenvolver ações de cidadania e inclusão digital, além de promover projetos ligados ao resgate histórico e cultural deste município.

Roberto Moraes faleceu em 30 de agosto de 2008, deixando para sua esposa Jussara  Moraes e os filhos Manuela, Marcela, Roberto Filho e Roberta, a missão de continuidade de seus projetos, entre eles o lançamento de seu 2º livro, Ícones – Patrimônio Cultural de Arcoverde, publicado em março de 2009.

Em sua memória, fica aos familiares e amigos o verso de uma de suas músicas favoritas, “Vendendor de Sonhos”, de Milton Nascimento, que diz: “Tantos anos contando a história de amor ao lugar que nasci. Tantos anos contando o meu tempo, minha gente de fé me sorri. Tantos anos de voz nas estradas. Tantos sonhos que eu já vivi...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário