domingo, 30 de outubro de 2011

O LABORATÓRIO MUSICAL DO GRUPO SOMOS UNO


O arcoverdense Laerson Pessoa tomou uma corajosa decisão: resolveu deixar a carreira bem sucedida de executivo de uma grande indústria de Pernambuco, para se dedicar integralmente às atividades artísticas. Descobriu-se poeta e hoje é protagonista do projeto poético-musical chamado Somos Uno. Nessa experiência, música e  poesia aparecem ligadas por grandes laços de afinidade. 


Formado em 2007, o Grupo Somos Uno utilizou como ponto de partida a pesquisa dos músicos Sandi Maia e Stephan Hitzelberger, para construir um repertório, que traz a sonoridade como elemento fundamental para a composição poética. Valendo-se do ritmo, da cadência dos versos, da musicalidade das palavras, a poesia é sempre interpretada como música, mesmo quando apenas lida em silêncio ou declamada sem qualquer acompanhamento instrumental.


Em 2009, o grupo estréia com o cd Recriar, no qual a melodia, as letras e os músicos se encontram para formar uma célula única. Aparecem no trabalho MPB, maracatu, salsa, chorinho, soul music, ciranda, dentre outros ritmos.   

O álbum foi gravado no estúdio Via Brasil (Recife), com a participação especial do cantor e comporsitor Zeh Rocha e do cantor Kleyton Andrade. A direção musical ficou por conta de Sandi Maia e  Stephan Hitzelberger. Esse trabalho deu origem ao DVD homônimo, gravado no Teatro da Universidade Federal de Pernambuco.


Já está na praça o 2º CD, finalizado em 2011, com o título de Colibri. Neste trabalho, o Somos Uno apresenta músicas temáticas nordestinas como xote, forró, coco, embolada e baião, interpretadas nas vozes de Sandi Maia, Fernanda Farani, Laerson Pessoa e com participação especial de Nando Cordel, Silvério Pessoa, Raízes de Arcoverde, Angela Luz e Almir Avlys.


Deixamos ao final, para a apreciação dos nossos leitores, uma amostra desse passeio musical. É o coco O Mundo Gira, letra e música de Laerson Pessoa, com a interpretação do Samba de Coco Raízes de Arcoverde e Silvério Pessoa. Boa audição!


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

PROGRAMAÇÃO CULTURAL EM SERTÂNIA

Companhia Primeiro Traço, no espetáculo Paixão do Sertão

A Cia Teatral Primeiro Traço da cidade de Sertânia-PE, dirigida por Flávio Magalhães, completou, no dia 26 de outubro, 24 anos.

Durante sua existência, a Trupe, malgrado as dificuldades que vem enfrentando, tem promovido ao longo dos anos belíssimas apresentações tanto em Sertânia, como na Região.

Pode-se mencionar:  Paixão do Sertão, que é apresentado desde de 1999,  Um olhar no Escuro(1989), A Chegada de Lampião no Inferno(1990), Caninos(93 a 97), Lampiaço o Rei do Cangão(1997), Banzé na Roça (1997), O Diário de Júlia Crasher Lomma (1998), Anjidemonios (1999), A Bruxinha que Era Boa (1997), Anjo de Espinho (2001 a 2004), Alice no País das Maravilhas (2005), O Circo (2007) e Os Miseráveis (2010).

A festança de aniversário será neste sábado, dia 29, na Praça de Eventos, onde haverá  a apresentação do Grupo de Dança de Custódia “Luar do Sertão”;  Capoeira e Hip Hop com a coordenação do Professor Edmilsom (Missim) e, no Auditório da Escola Isaura Xavier,  números musicais  com Marcelo (Lançando seu CD Conspiração A-LEX “ Ilusões Mortas”)  e Dio Jr. e Arão, do duo Dentadura Postiça, além de grupos covers cantando Raul Seixas, Legião Urbana, MPB e outros estilos.

O acesso a toda a programação é gratuita.

informado por: Flávio Magalhães

HELTON MOURA E O CAMBAIO SE APRESENTAM EM CARUARU


HELTON MOURA E O CAMBAIO chega a Caruaru apresentando a sua turnê Pós Ficcional, no próximo dia 05, no teatro João Lira Filho, em Caruaru. Na abertura, a competentíssima cantora caruaruense Isabela Moraes, às 21h. Ingressos a venda na banca 3º Mundo em Caruaru.

Esse é mais um artista arcoverdense que tem se movimentado intensamente na cena cultural pernambuca.

O CANTO E O ENCANTO DE SEBASTIÃO CARANGUEJO

 Sebastião Caranguejo

Está em fase de finalização o documentário O CANTO E O ENCANTO DE SEBASTIÃO CARANGUEJO, trabalho produzido pelo COCAR com apoio da família do artista Sebastião Freitas de Lima, o Sebastião Caranguejo.

Sebastião, que se encantou em 1980, é considerado em Arcoverde uma referência na arte de cantar, tendo atuado como principal crooner da Orquetra Arcoverdense de Rítimos Americanos - OARA, transformando-se num dos maiores ídolos regionais de sua geração.

Em 2011, comemora-se os setenta anos do seu nascimento e nada mais justo que a comunidade arcoverdense lhe prestar essa homenagem, que será realizada no dia 18 de novembro durante a VII Edição do Projeto Sextas-Feiras Culturais, dedicado aos segmentos do canto e da dança. 

O Projeto é uma parceria entre Câmara de Vereadores e o COCAR e visa reconhecer a contribuição, para a Cultura de Arcoverde, de pessoas que atuaram e atuam nas mais diversas linguagens artísticas .

O DVD contém fotos fornecidas pela família e pelos amigos, áudios de Caranguejo e depoimentos de parentes, colegas de trabalho e amigos, a exemplo de seus irmãos Raimundo e Severino, Beto da OARA, Fubica, Bidé, Edimir da Ofinica, Oliveira da Campinense e Costeleta.

Essa ação tem um forte apelo cultural e histórico, posto que retrata uma época efervessente da arte em nossa cidade. É um momento em que se corrige uma injustiça, prestando-se justíssima homenagem a um dos artistas que desfilaram com destaque na passarela da vida cultural de Arcoverde.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

RÁDIO DE OLINDA DIVULGA ARTISTAS ARCOVERDENSES

Iniciando hoje, por um período de quinze dias, sempre a partir das 13 horas, a  Rádio Passo do Carnaval  (www.radiopassodocarnaval.org.br) estará promovendo voluntariamente o CD “Dois no Frevo”, de  Josias Lima e Kleber Araújo. 

Registre-se que o trabalho em questão é uma realização do COCAR e foi gravado em Arcoverde e por músicos da terra, no início de 2011, tendo as participações especiais do Coco Raízes de Arcoverde e do arcodenista Sérgio Curinga.

Essa iniciativa tem um enorme valor símbolico para a cultura de Arcoverde, pois um veículo de comunicação de outro Município dispoem-se divulgar o trabalho dos nossos artistas, isso sem nenhuma contrapartida financeira ou mesmo troca de favores.

A web-rádio, cuja sede fica em Olinda (PE), é mantida pelo Passo do Carnaval - Centro de Resgate, Restauração, Promoção e Preservação das Tradições do Carnaval de Pernambuco.

Oxalá essa ação provoque reflexão dos veículos de comunicação de Arcoverde, para que se preocupem em promover sistematicamente uma programação que se volte à divulgação dos artistas locais, não apenas no segmento da música, mas em todas as vertentes da diversificada cultura arcoverdense.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

JOSIAS LIMA, NOVO TRABALHO

 Josias com o Maestro Spock no Baile Municipal de Arcoverde-2011
 
O saxofonista JOSIAS LIMA iniciou a gravação do seu terceiro trabalho, que consiste em um CD de músicas instrumentais, todas inéditas e de autoria do Maestro. No repertório estão incluídos chorinhos, que são maioria, além de baiões, sambas e um frevo. São quinze canções retiradas especialmente do "baú musical" do excelente melodista que é Josias Lima.

A realização do projeto é do COCAR, com apoio da Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco. Josias contará com a participação dos seguintes músicos arcoverdenses: Sérgio Curinga (acordeão), Lenildo (baixo), Edson Mutra (guitarra e violão) e Bem-te-vi (bateria e percussão).

Tendo dado os primeiros passos musicais em banda filarmônica na cidade da Pedra, o músico integrou a Orquestra Sinfônica de São Bernardo do Campo (SP) e atuou, por muitos anos, como saxofonista e arranjador da Orquestra SUPER OARA.

Atuamente Josias leciona teoria musical e prática em instrumentos de sopro na Escola de Música da Fundação Terra e integra o grupo Os Paricieros, que tem se destacado na execução de repertório de música regional com apresentações em todo o Estado de Pernambuco.

Em 2008, o músico lançou o trabalho solo “Ontem, Hoje e Sempre”, o qual conta com canções instrumentais inéditas, todas compostas pelo próprio Josias. Esse CD teve grande aceitação na cidade de Arcoverde e Região, tendo vendido mais de 1000 cópias.
 
O Maestro, em parceria como o arcoverdense Kleber Araújo, classificou a canção Frevo das Rosas no Concurso de Música Carnavalesca, realizado pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife no final de 2010, a qual ficou na terceira colocação na categoria Frevo Canção e foi incluída no CD do festival, lançado pela gravadora Biscoito Fino. Essa música, interpretada pelo cantor Josildo Sá, foi bastante executada na programação carnavalesca do ano de 2011 nas rádios do Recife e Arcoverde.
 
Em fevereiro de 2011, dentro de um projeto de interiorização do Frevo, Josias gravou o CD Dois no Frevo, em parceria com Kleber, disco que inclui nove frevos de sua autoria e conta com seus arranjos  em todas as quinze faixas.

O disco VIVENDO E ACHANDO BOM será lançado ainda esse ano.

CAPOEIRA, GRANDE EVENTO EM ARCOVERDE

Os mestres Índio e Canguru da Associação Viver Capoeira promovem em Arcoverde o I INTERCÂMBIO CULTURAL e o VI BATIZADO - TROCA DE CORDAS E FORMATURA, no período de 28 a 30 de outubro.

PROGRAMAÇÃO: 

Dia 28 às 18:00h roda com os convidados na escola Monsenhor José Kherlle;
Dia 29 às 9:00h aulão com os Mestres na Praça Winston Siqueira - Vírginia Guerra;
Dia 30 às 9:00h apresentações de cultura afro na escola Monsenhor José Kherlle, com o Grupo Show e Arte, Quebra Coco Aliaça, Grupo de Maracatu Nação Aruanda e Maculelê, esses de Arcoverde, e o Grupo Arte e Dança (Brejão/PE).

O acesso ao evento no dia 30/10/2011 custa R$ 2,00 ou 1 kg de alimento não perecível.

Mestres participantes:

Índio-CE;
Zé do Bola-PE;
Marquinhos-CE;
João Baiano-CE;
Carlinhos Camará-CE.



Informações: (87) 9101-7726 (Prof. Canguru)


Colaborador: Irailda Leandro em 26/10

INDICADOR DE PREÇOS DA CULTURA

MinC lança pesquisa nacional de valores para avaliação de propostas à Lei Rouanet

Produtores culturais, empresas, o mercado e a sociedade passam a ter, pela primeira vez, indicadores nacionais de preços da cultura, levantados segundo parâmetros e técnicas de mercado. A pesquisa, que servirá para lastrear e avaliar propostas candidatas à renúncia fiscal pela Lei Rouanet, foi lançada esta semana pelo Ministério da Cultura (MinC).
O levantamento é nacional e detecta os valores médios de 255 itens, entre serviços e mão de obra do universo da produção cultural. Os itens são os mais diversos, indo desde preços de hospedagem, locação de veículos e espaços, frete e alimentação, até preços de mão de obra de cinegrafistas, coreógrafos, diretores e técnicos em variados segmentos. Até agora, o mercado não dispunha de parâmetros para análises com identificação desses dados.
Para o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), Henilton Menezes, a pesquisa representa avanço para todo o processo de análise. “Nosso país possui uma grande diversidade cultural e cada atividade possui suas peculiaridades. A pesquisa traz os preços de serviços e mão de obra de cada região do Brasil. Com isso, passamos a ter um norteador para as análises, promovendo o aperfeiçoamento do atual mecanismo de incentivo fiscal. É mais um passo dado pelo MinC para melhoria dos processos da Lei Rouanet”, explica Menezes.
De acordo com o secretário Henilton, os valores apresentados constituem-se como referências para o mercado cultural, mas não são preços fixos para as categorias elencadas. “A proposta não é engessar e sim servir como parâmetro, em torno do qual deverão gravitar os valores aprovados. Caso o proponente apresente valor discrepante ao divulgado na pesquisa, deverá justificar o motivo junto ao MinC, visando à coerente aplicação dos recursos públicos”, explicou Menezes.
O MinC contratou o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Belém, Recife, Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, as capitais-base da pesquisa, são consideradas como representativas das regiões brasileiras. Entre as fontes consultadas, estão tabelas de sindicatos e associações, de fornecedores e taxas de serviços públicos. Esta primeira relação de valores teve como base o mês de agosto de 2011. A cada mês, a Fundação atualizará os preços dos itens de duas praças e repassará ao Ministério da Cultura.

Clique nos links abaixo e acesse os indicadores de preços:



Fonte: MinC

terça-feira, 25 de outubro de 2011

PRESENÇA, UMA MARAVILHA DE LULA QUEIROGA (1984)


PRESENÇA (Lula Queiroga)

É como se o tempo parasse
E tudo esperasse por nós,
De repente a lua nublasse
Só pra nos deixar sós
Nossos fôlegos embriagados
O silêncio falando mais alto
O coração tomado de assalto
O amor pode ser a surpresa
O amor pode levar pro hospício
O amor pode ser correnteza
O amor pode ser precipício

É como se fosse e ficasse
O calor da sua presença
E se o dia nunca mais raiasse
Esse amor virasse doença
Ele contaminasse a cidade
Com seu vírus multiplicante
Se do sonho jamais acordasse
E o amor me levasse à loucura
O amor me levasse à loucura
O amor me levasse à loucura
O amor me levasse adiante.

BOA AUDIÇÃO


FESTIVAL PERNAMBUCO NAÇÃO CULTURAL NO MOXOTÓ, INCERTEZAS E INDEFINIÇÕES


Embora estejamos a apenas três semanas da data marcada para a abertura do Festival Pernambuco Nação Cultural - FPNC no Sertão do Moxotó, dia 15/11, não se tem ainda informações mais consistentes acerca do formato do evento.

Fala-se, pasmem, até da possibilidade de cancelamento ou adiamento do FPNC-Moxotó. O COCAR menteve no dia de ontem contato telefônico com representante da Secretaria de Cultura, o qual foi enfático ao afirmar que a viabilização do Festival para o período agendado está a depender de negociações da Secretaria de Cultura com a cúpula do Governo Estadual, para solucionar aspectos relativos ao orçamento necessário à realização dessa ação cultural.

Essa indefinição tem provocado uma certa descrença por parte da classe artística e da população da região envolvida, que, diante da falta de informações, começa a duvidar da realização do FPNC, que é visto por todos como excelente oportunidade de ganho para a cultura e turísmo locais, bem como para a geração de renda para a cadeia produtiva da Região, principalmente para os que fazem cultura.

A perspecitva de realização do Festival veio à tona após intensa mobilização em Arcoverde, na qual houve a circulação de um abaixo-assinado e diversas manifestações na Câmara de Vereadores.

No dia 18 de agosto, foi anunciada, enfim, a vinda do FPNC para a nossa Região. O anúncio foi feito em reunião realizada no Recife, na qual estiveram presentes o Secretário de Cultura de Pernambuco, o Presidente da FUNDARPE, o Secretário de Turismo de Arcoverde, Vereadores e representantes da comunidade cultural arcoverdense. 

momento do anúncio do FPNC no Moxotó

Temos certeza que prevalecerá a sensibilidade cultural do Governo do Estado, mantendo-se, para o período previsto, a realização desse Festival, que é uma antiga aspiração da população moxotoense, a qual, apesar da riqueza da sua cultura, nunca foi contemplada com evento do gênero.

Aguarda-se com ansiedade que nesses dias representantes da Secretaria de Cultura/FUNDARPE convoquem reunião com representantes dos municípios interessados e com a comunidade cultural, de modo que seja definida o quanto antes a grade de programação desse evento tão aguardado no Sertão do Moxotó.


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

CONFRARIA DOS ARCOVERDENSES, ENCONTRO PREPARATÓRIO PARA A GRANDE FESTA DE FINAL DE ANO

foto: Blog Falando Francamente
A Confraria do Arcoverdenses volta a se reunir no próximo sábado, (29/10), a partir das 12:00h, no Bar do Aeroclube, localizado no Pina.

Toni Porto e Wilton Britto comunicam que esse encontro será direcionado a colher sugestões para a preparação do já tradidicional Encontro de Final de Ano dos Arcoverdenses, que está marcado para o último sábado de novembro (26/11). Assim, quem quizer dar o seu pitaco para engrandecer a festa de final de ano, terá essa oportunidade.

Os encontros da Confraria são descritos pelos arccoverdenses e amigos que têm comparecido, como um espaço para se rever antigas amizades, formar novos laços e se inteirar sobre os assuntos da terrinha. 

Outro atrativo dos encontros tem sido a boa música. São assíduos: Paulinho Leite, Alfredo Júnior (Nuna), Tonino, Mazinho de Arcoverde, Orlando e outros artistas, que acabam brindando os presentes com belas canções e muita animação.

Outro dia alguém falou: "Confraria dos Arcoverdenses, um pedaço da Terra do Cardeal na Veneza Brasileira".

Não percam!!!


PALCO GIRATÓRIO CHEGA A ARCOVERDE

 O Evangelho Segundo São Mateus, do Grupo Delírio (PR)

O Palco Giratório, maior festival de artes cênicas do país, chega a sua IV etapa em Pernambuco, levando a tragicomédia O Evangelho Segundo São Mateus, apresentado pelo Grupo Delírio (Curitiba-PR), para cidades do interior de Pernambuco. Em Arcoverde, a peça será encenada no próximo dia 26 (quarta-feira), às 20h, no SESC, localizado na Rua Capitão Arlindo Pacheco, 364, Centro.

O espetáculo pretende fazer uma longa reflexão sobre a condição humana, a partir do desaparecimento de um filho e seu hipotético retorno à casa dos pais. Os personagens dialogam abertamente com a plateia sobre suas expectativas, medos, ansiedades e desejos, num exercício de radicalidade dramatúrgica e rompimento dos padrões naturais de interpretação.

Além de Arcoverde, o Palco Giratório ocorrerá no Theatro Cinema Guarany, em Triunfo (dia 27, às 20h); no Lions Club, em Araripina (dia 29, às 20h); e no Centro Cultural João Gilberto Juazeiro, em Petrolina (dia 31, às 20h).  O acesso é gratuito e a classificação etária é livre.
Mais informações: (87)3821-0864
fonte: SESC-PE

FOTOS DA HOMENAGEM À LITERATURA E À GASTRONOMIA - DIA 21/10

Os homenageados

Sr. Alexandre Dias recebe Troféu da Professora Márcia Moura

Gaudêncio Vilela, representando William Pôrto, recebe homenagem de Val Galindo


A Secretária Angélica Patrícia e Jussara Moraes

Jussara agradece a homenagem prestada a Roberto Moraes

Sara Simone e José Alberto (Duda) recebendo o troféu dedicado a Dona Eulália

Fabenilson, representando a Churrascaria A Gaúcha, entrega o troféu a Cordeiro Filho, cujos pais fundaram aquele estabelecimento na décade de 60

Da Luz e seu Filho Fernando

Saara Amaral agradece a homenagem

Os Vereadores Luciano Pacheco e Jairo Freire, este representando o Pe. Airton Freire

Jairo agradece a homenagem ao seu irmão

Foto Histórica dos Homenageados

público presente

domingo, 23 de outubro de 2011

PROJETO CULTURA DA TERRA, MAIS UMA ALTERNATIVA PARA DIFUSÃO DE PRODUTOS CULTURAIS

O poeta Alberto Oliveira, sertaniense radicado na Capital do Estado, apresenta a comunidade cultural de Pernambuco uma idéia que tem como objetivo incrementar a circulação de produtos culturais, alavancando sobremaneira a capacidade de difusão dos trabalhos para artistas dos mais diversificados segmentos.

A seguir, reproduzimos resumo do projeto encaminhado por Alberto, que nos solicitou ampla divulgação para o que ele chama Projeto Cultura da Terra.


OS MUNICÍPIOS BRASILEIROS DÃO EXEMPLOS PARA O  MUNDO SE MIRAR.

Agentes Culturais (Sinais de Trânsito) / Condomínios / Consultórios Médicos, Academias, Laboratórios e Hospitais / Educandários / Artesãos, Estabelecimentos Comerciais, de Serviços e de Lazer / Lan Houses / Ônibus / Postos de Combustíveis / Taxistas / Kombeiros.

Escolha o segmento que você quer prestigiar, além dos Fazedores de Cultura. Tudo será feito no seu Município. Excelente ferramenta para a inclusão social e cultural. Atendimento preferencial aos Fazedores de Cultura dos Municípios. Posteriormente, Convites às Editoras, Gráficas e Distribuidoras de Produtos Culturais. Projeto visa levar Cultura para os mais longínquos recantos do País. Equipamentos confeccionados por Artesãos locais.  Interessados escolhem os Fazedores de Cultura de sua preferência. O Projeto solucionará de maneira definitiva os entraves que se verificam na mostra/comercialização de produtos culturais. Dentre as perspectivas do Projeto, a Copa do Mundo de 2014. E o Vale Cultura. Jogos Olímpicos de 2016. Em todo e qualquer Município, a CULTURA DA TERRA.
Peça os Slides do Projeto.
Projeto registrado. Uso sob licença.


FESTIVAL DE DANÇA ESCOLAR EM ARCOVERDE


O CENTRO de Educação Física estará realizando no dia  25 do mês de novembro o II FESTIVAL DE DANÇA ESCOLAR, cuja programação inclui mostras de atividades que são realizadas com a comunidade escolar de Arcoverde e Região.

O bjetivo á apresentar o trabalho feito nas escolas da rede publica do Estado e do Município, incentivar o surgimento de manifestações na linguagem cultural da dança. Na a mostra são explorados os seguintes gêneros Hip-hop, Clássica, Folclórica e Regional.

Mais informações . no Centro de Educação Física de Arcoverde, localizado na Rua Dr. Leonardo Arcoverde, 637, São Cristóvão, Arcoverde (PE). Fone (87) 3821-0996.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

HISTÓRIAS DA NOSSA GENTE 1 - UM CASO DE CÁRCERE PRIVADO VOLUNTÁRIO

Parece estranho o título, mas é esse o mais adequado para o causo que nos foi relatado pelo Advogado Gaudêncio Vilela, hoje Diretor do PROCON - Arcoverde e também membro do COCAR. 

Contou-nos que lá pela primeira metade da década de 60 ele e um grupo boêmios inveterados estavam no bar e restaurante O ESCONDIDINHO, na época administrado por João do Escondidinho, hoje João da Informação. A noitada foi longa e após tomarem infinitas saideiras, foram informados de que teriam que deixar o recinto, que precisava ser fechado, em razão do adiantado da hora.

De repente, o Gaudêncio sugere a João: "Amigo, a conversa está tão animada, por que você não nos deixa trancados, nós mesmos vamos nos servindo e amanhã te informaremos o total da despesa, que será quitada quando da tua chegada"? 

E não é que o gerente aceitou a proposta?

Fica assim registrado um caso de cadeia voluntária e muito bem aceita pelos dententos.

Certamente há de se concluir que já não se tem mais entre os bares e os bebuns a mesma confiança de antigamente.

Gaudêncio e sua netinha participando da I Caminhada do Forró
jun-2011

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Willian Pôrto - Mais uma Justa Homenagem


Está entre os homenageados do Projeto Sextas-Feiras Culturais, que será realizada nessa sexta dia 21, o Escritor William Rodrigues Pôrto. Ele já publicou dois livros, Baú de Arcoverde e Combate Popular, este último utilizado para nomear o seu blog (blogdewilliamporto.zip.net/), no qual diariamente lança suas reflexoes sobre o cotidiano, relatando fatos históricos, criticando as mazelas da sociedade moderna e, não poderia deixar de ser, deixando os seus comentários políticos. William, ou Piolho, como queiram, colabora ainda com o Jornal de Arcoverde, do amigo Enaldo Cândido.

William é filho do falecido dentista Wilson Porto e irmão do ex-Prefeito e ex-Vereador de Arcoverde Giovanni Pôrto, que também figura dentre os homenageados. 
O evento de homenagem à Literatura e Gastronomia será nesse 21/10, às 19:30h, na Câmara de Vereadores e William Pôrto, que não poderá comparecer por motivo de saúde, será representado por Enaldo Cândido.

Vale a pena transcrever texto da lavra de William, pelo seu valor sentimental, mas também por contar parte da história de Arcoverde e de um período difícil da vida política brasileira nos tempos da ditadura militar.

A CASA DO MAJOR
William Pôrto


A casa do Major Wilson Pôrto, meu pai, era ali na Avenida Antonio Japiassu, número 370, vizinha da antiga sede do Esporte. Como na canção popular, a porta da casa era "sem trinco". Bastava abrir um postigo, afastar um ferrolinho e pronto: estava aberta a porta. Por mais de "fogo" que o nego estivesse, não tinha errada.

Na sala da frente funcionava o gabinete dentário do Major. Separado por uma parede funcionava o gabinete propriamente dito; o restante do espaço servia para a sala de espera com um jogo de poltronas Gerdau e um centrinho. Foi com o que rendia aquele modesto gabinete que meu pai conseguiu manter a sua família.

É difícil uma pessoa com mais ou menos quarenta anos, que tenha vivido em Arcoverde dos anos dourados, que não tenha arrancado ou obturado um dente, ou posto uma chapa, no gabinete do Major. Presenciei inúmeras vezes pessoas chegarem com serviços feitos pela metade, por dentistas formados, para que pai consertasse o estrago. Era um dente extraído ela metade, uma obturação mal feita que havia caído, uma chapa frouxa ou apertada e por aí seguia.

O Major, com aquela paciência que Deus lhe deu (paciência, talento e força na munheca), consertava e ajeitava tudo. Só tinha um defeito: não sabia cobrar. O cliente dava o que queria. E quem não queria e nem podia pagar, ficava com o nome no livro do fiado, que era mais grosso do que a Bíblia

Mas voltemos ao restante da casa. 
Depois do gabinete havia um grande corredor, onde ficavam os quartos. Na parede havia um retrato de José Magalhães França (Zezinho da Farmácia), um sobrinho de pai que fora assassinado pela polícia. Zezinho sempre foi um mito para todos nós. Acontece que devido ao grande respeito que lhe devotávamos, quando passávamos por aquele retrato, Zezinho parecia que nos estava fitando. Tanto fazia a gente estar de um lado como do outro, tanto numa extremidade como na outra do corredor. Bobagem de criança, mas aquilo nos dava um medo danado.

No começo do corredor havia um cofre pregado na parede. Nele pai guardava antigos documentos: títulos de eleitor caindo aos pedaços, a escritura da casa, registros de nascimentos, uma velha combréia, que nunca foi usada etc. Dinheiro e jóias  nunca existiram nesse cofre. Mesmo assim, o Major tinha o maior cuidado com ele.

Ainda no corredor ficavam uma velha estante e um birô. Mais adiante era a sala de jantar, com uma mesa, seis cadeiras, uma cristaleira, um buffet. Na parede, um velho relógio que havia pertencido ao meu avô e um quadro a óleo pintado por "Seu" Lindolfo. Esta sala só era utilizada quando vinha gente de fora, nas reuniões da esquerda e para se jogar pif-paf.

Após a sala, vinha a cozinha. Era o reino de Dona Maria Almira. Dali ela administrava toda a casa, multiplicava a comida, ralhava com os filhos. Não era muito grande a cozinha. Grande era a mesa que nela existia. Não sei - e nem imagino - aonde pai arranjou aquela mesa, onde fazíamos as refeições. Nessas horas o movimento era intenso e divertido. Cada um de nós querendo comer mais que o outro e mãe de olho para que os menores e os mais lentos não ficassem sem comida. Bobeou ficava com fome. Na hora da janta, pra aumentar ainda mais a zoada, pai ligava um velho rádio na Central de Moscou e era uma chiadeira da gota serena. O rádio chiava mais do que eu quando estava com asma.

Finalmente, após a cozinha, havia o muro. Ali duas gerações de pernas de pau jogaram peladas, fizeram das suas e pintaram o sete. O local vivia apinhado de garotos. O portão, a exemplo da porta, não tinha fechadura. De noite, a gente escorava com um pedaço de madeira. Além da garotada, o muro era propriedade de King, o nosso cachorro, que nunca mordeu ninguém e era querido por toda a vizinhança. Quando ele morreu, atropelado por um caminhão da prefeitura, nós o enterramos ali mesmo, no muro em que ele sempre viveu. Nesse local tinha ainda um pé de mamão, outro de manga e um de laranja. Esse último, depois de dar muitas laranjas, passou a dar limão. Um mistério (deve ter sido enxertado). Um dos meus irmãos ficou com medo de contar essa história porque alguém poderia pensar que era mentira. E não era para menos!

Com toda a movimentação que existia naquela casa, o entra-e-sai, as alegrias, as tristezas, os altos e baixos, o fato é que ali nunca houve rotina. O humor sempre prevaleceu. E a união, a afetividade e o calor humano.

A casa do Major fez história. Na verdade, quando algum historiador se dispuser um dia a contar a história política de Arcoverde vai ter de pesquisar bastante a vida e o papel daquela residência nos movimentos políticos. Sobretudo se ele quiser ser isento e pretender contar, também, a história da esquerda, dos que se sacrificaram por um ideal, dos perseguidos e injustiçados, dos humilhados e ofendidos, até mesmo daqueles que foram traídos pelos graúdos da esquerda, a nível estadual.

Aquela residência modesta foi invadida várias vezes pela polícia, por agentes de segurança. Lembro com exatidão algumas dessas invasões, dos tiras arrombando a velha estante, o birô, “futucando”  o guarda-roupa de minha mãe e revirando a casa toda. E surrupiando (esta é a verdade) livros que nada tinhama ver com o esquerdismo.

Certa feita, vários de Graciliano Ramos, um exemplar do Novo Testamento, alguns romances de Jorge Amado e, pasmem, outros tantos de M.Delly (aqueles da coleção azul, leitura de moças!).

De outra feita, escondido, levaram um relógio de pulso uma pulseira de minha mãe. Além de fascistas, eram ladrões Noutra ocasião, descobriram um velho retrato de Luiz Carlos Prestes e o tira que o achara gritou exultante para o chefe: "Encontrei, encontrei o retrato do chefe dos comunistas!". Ao que minha mãe replicou: "Deixe de besteira, você entrar na casa de um comunista e não encontrar o retrato de Prestes é o mesmo que entrar na Igreja e não encontrar a imagem de Jesus Cristo!".Quando do golpe de 1º. de abril de 1964, aconteceu a ultima invasão. E esta não foi realizada por policiais do Recife. Foi mais covarde, mais brutal, mais arbitrária, mais indigna e, sobretudo, mais ilegal! No dia dois de abril, na ausência do meu pai, estando em casa apenas minha mãe, minha irmã Lena (na época uma adolescente), Rogério e Ivan (meninos com oito e dez anos), a nossa casa foi invadida à noite pelo delegado e cerca de 20 soldados.
Eles chegaram acompanhados de alguns civis, os truculentos de toda vida. Queriam naquele momento mostrar serviço, valentia e "heroísmo", para compensar o tempo que andaram de cama e mesa com Arraes. E nada melhor para virar a casaca do que invadir uma casa onde só havia uma mulher indefesa, acompanhada dos filhos menores. Esses "valentes"deveriam ter ganho medalhas da "Redentora".

O delegado e alguns policiais entraram em nossa casa. Os demais soldados cercaram-na pelo Beco de "Seu" Mané até os fundos. O aparato não só era covarde. Era ridículo! Os truculentos civis, ante a reação de minha mãe e minha irmã, que barraram a entrada deles, ficaram na calçada, esperando os cúmplices fardados.Mas nem a perseguição e nem o arbítrio conseguiram frustrar a nossa crença no humanismo e na dignidade do homem. O calor humano sempre existiu naquele ambiente, superando todos os obstáculos.

A casa do Major, além de um lar, foi uma escola para todos nós. Nela aprendemos que a honestidade vale à pena; que a bondade e a solidariedade compensam; que o amor existe; e que por mais escuras que sejam as noites, é preciso cantar. Se havia dificuldades, havia também fraternidade, lirismo, poesia e o sonho que alimenta o Homem desde o início de sua existência: o sonho da Liberdade.Hoje, ao recordar os tempos vividos naquela casa, posso avaliar o quanto é verdadeiro um verso do samba de Ataulfo Alves: "A gente era feliz e não sabia".





quarta-feira, 19 de outubro de 2011

SERTÂNIA CONTINUA COM AS HOMENAGENS AO POETA WALDEMAR CORDEIRO



A comunidade sertaniense elegou  2011 o Ano Waldemar Cordeiro, numa justa homenagem a um de seus filhos ilustres, pela passagem do centenário do seu nascimento. Foi aprovada, por esse motivo, lei municipal que institui o Ano Municipal Waldemar de Sousa Cordeiro.


Waldemar de Sousa Cordeiro, nascido em 20 de outubro de 1911 e falecido em 30 de outubro de 1992, é considerado um dos mestres da poesia do sertão do Moxotó, sendo autor da letra do hino de Sertânia e juntamente com Abílio Monteiro e Ubirajara Chaves, foi um dos fundadores, diretor e professor de Língua Portuguesa, Literatura, Latim e Canto Orfeônico do Ginásio Olavo Bilac, hoje Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac. Foi ainda diretor e Secretario Geral do Município de Sertânia, tendo respondido pela prefeitura interinamente algumas vezes. Foi sócio fundador e presidente do América Esporte, do qual redigiu o Estatuto Social.


Mestre Dema, como era carinhosamente conhecido, foi também em parceiro com o genial Francisco Dias Araujo (Maestro Francisquinho), em frevos, sambas, boleros, tangos e valsas. Waldemar Cordeiro ainda foi músico saxofonista, teve atuação no meio teatral de Sertânia. Na literatura destacaram-se as obras: Ondas Revoltas (1941), Salão de Sombras (1992).


O Poeta foi membro da União Brasileira de escritores (UBE – Secção Pernambuco) e se destacam em suas obras: Monólogo de um Carro de Boi, Rosa Maria; Só pra os Olhos; Nova Terra; O Pântano; Seios; Nova Terra; Seios; Minha Palestina; Cadernos de Infância, onde sua poética de característica simbolistas dialoga com a poesia popular e revela influências modernas e o “Livro de Siboney”, cuja musa, de acordo com Alberto Cunha Melo, “esta incorporada à mitologia poética do Nordeste”. Eis Dema do Moxotó, um orgulho de Sertânia.

Muitos têm sido os eventos dedicados ao poeta, inclusive houve um momento na Bienal do Livro de Pernambuco em que uma mesa redonda tratou da obra de Waldemar Cordeiro. 

Essa semana a SAPECAS - Sociedade dos Poetas, Compositoes, Escritores e Artistas de Sertânia realiza, em parceria com a Rádio Sertânia FM, a Semana Waldemar Cordeiro, composta de recitais, depoimentos, exibição de vídeos, missa e apresentações musicias. A programação completa pode ser conferida no blog do Poeta Josessandro Andrade (http://poetasandro.blogspot.com/), cujo e-mail para contato é josessandro.sertania@hotmail.com.

O COCAR parabeniza os irmãos sertanienses pela bravura com que defendem a sua história e sua cultura, o que nos serve sempre de paradgma para as nossas ações.

CAPACITAÇÃO SMC ADIAMENTO

Infelizmente, a poucos instantes, recebemos  de Teca Carlos, encarregada de ministrar a capacitação sobre o Sistema Municipal de Cultura, a notícia de que, por motivo de força maior, a mesma não poderá ir a Arcoverde na data agendada para o nosso treinamento.

A especialista alegou que foi marcada para o mesmo dia reunião impresvista e inadiável com o Presidente da FUNARTE, Sérgio Mamberti, que estará na capital pernambucana para tratar do Plano Nacional de Cultura.

Teca Carlos, que nesse momento está em Serra Talhada, comprometeu-se, tão logo chegue a Recife, a reagendar o encontro com a comunidade cultural de Arcoverde.

Pedimos desculpas pelos transtornos que o adiamento possa causar, mas entendemos que esse tipo de dificuldade é inerente ao processo que estamos envolvidos em prol da cultura de nossa cidade.

Cremos, todavia, que esse fato,  fora do nosso controle, não será motivo para arrefecer os ânimos de todos, quanto ao sucesso do nosso intento.

Ficam mantidas as inscrições efetuadas e em breve divulgaremos a nova data.

CAPACITAÇÃO EM SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA - ALTERAÇÃO DO LOCAL DO EVENTO

 
Visando ofecerecer um maior conforto aos participantes da Capacitação para Formalização e Implementação de Sistemas Municipais de Cultura, o evento que ocorrerá no dia 21/10 (sexta-feira), das 08:30 às 13:00h, foi transferido para sede do Clube de Diretores Lojistas - CDL, localizado a Rua Prudendente de Moraes, 129 (mesma rua da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes).

Já há um bom número de inscritos, mas em razão da mudança para um local mais amplo, ainda há vagas disponíveis.

Inscrições pelo e-mail: cocarcoverde@gmail.com e informações pelo fone (87) 9938-6329.

 
Compareçam e divulguem!

MAIS HOMENAGAGENS À CULTURA DE ARCOVERDE

A VI edição do Projeto Sextas-Feiras Culturais promete ser mais uma noite de deleite para a Cultura da cidade de Arcoverde. Na ocasião serão homenageados pessoas de destaque nos segmentos da Literatura e da Gastronomia.

Essa é mais uma oportunidade para a comunidade arcoverdense louvar os que fizeram e fazem a história cultural do Município através da sua arte. Dentre quase uma centena de homenageados, citamos, apenas para ilustrar, Roberto Moraes, Da Luz, Lirinha, Toinho Pacheco, Mestre Amaro, o casal José Cordeiro e Dona Eurides, Padre Adilson Simões, Eulália Maciel, Micheliny Verunschk, Ícaro Holanda, Giovanni Porto, Dona Deja, Matuto, Willian Porto, Alexandre Dias, Sebastião Calado e tantos outros que merecem toda a nossa gratidão e respeito pela sua atuação na cena arcoverdense.

São esses os nossos heróis que deixam sua marca na bela história de nossa cidade.

O Projeto Sextas-Feirras Culturais é uma realização da Câmara de Vereadores de Arcoverde em parceria com o COCAR e se apresenta como um merecido reconhecimento aos artistas e à cultura de Arcoverde.

Literatura e Gastronomia uma deliciosa sopa de letrinas.

Serviço

O que: Sessão Solene de homenagem à Literatura e à Gastronomia
Onde: Câmara de Vereadores de Arcoverde
Quando: Sexta-Feira, 21/10, às 19:30h

terça-feira, 18 de outubro de 2011

RECITAL POÉTICO EM DOSE DUPLA


Além do evento de homenagem à Literatura e à Gastronomia que haverá na Câmara de Vereadores nessa sexta-feira dia 21, em Arcoverde teremos o lançamento do livro ANTOLOGIA POÉTICA - RETRATOS DO SERTÃO, do poeta MARCOS PASSOS.

O lançamento ocorre em dose dupla. Às 18h na Livraria Lira Cultural, já fazendo parte das comemorações do primeiro ano de atividades daquela casa de livros. Depois a poetada segue para a Budega da Poesia, onde às 21h, o recital de lançamento do livro de Passos prossegue.

Foi baseado numa proposta de difusão da arte dos poetas nordestinos, de pouca ou nenhuma projeção literária, que o poeta declamador, apologista, produtor e escritor Marcos Passos idealizou sua Antologia Poética Retratos do Sertão, que reúne oitenta e oito poetas, todos retratando o sertão alegre com seus costumes e sua natureza exuberante. 

A obra homenageia, na sua segunda parte, quinze saudosos poetas, dentre os quais Antonio Marinho, Pinto do Monteiro, Rogaciano leite, Lourival Batista, Manoel Filó e Jó Patriota. 

Além do Autor, o evento contará com a participação de Gabrielle Vitoria (Recife), Kerlle de Magalhães (Unicordel) e Clécio Ferreira (Serra Talhada). 

O Professor e Poeta Edison será o responsável pela apresentação do Recital.

BELA HOMENAGEM AO COCAR

Dente as diversas mensagens que recebemos pela passagem dos dois anos do COCAR, uma merece atenção especial . Falo do áudio enviado pelo querido amigo, radialista e colaboarador FÁBIO SANTOS, que nos deixou encantados pela mensgem ali contida. 

Não poderíamos deixar de compartinlhar com nossos amigos esse belo aúdio. 

                                                                O radialista Fábio Santos

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

COCAR DOIS ANOS EM DEFESA DA CULTURA DE ARCOVERDE

Atuando com intransigência em defesa da Cultura e da História de Arcoverde, o COCAR completa hoje exatos dois anos de registro. É com muito orgulho que nós, integrantes do Coletivo, encaramos esse momento. 

São dois anos de uma luta muito prazerosa, que cada dia nos dá a certeza de que temos pouco a pouco colocado alguns tijolos nessa grande obra que nos propusemos a edificar, quando tomamos a decisão de nos juntar e fazer desse trabalho voluntário uma grande declaração de amor a nossa Terra.

A nossa reflexão nesse momento é que o grande presente que a comunidade arcoverdense precisa receber é a construção de políticas públicas na área cultural, mediante a formalização e implementação de um Sistema Municipal de Cultura, que implique em atuação conjunta da Sociedade Civil e do Poder Público com o objetivo de oferecer, aos nossos artistas e à população, oportunidades de produção, difusão, intercâmbio e fruição das diversas manifestações da nossa magnífica cultura, enfim, ações que resultem na potencialização dos direitos culturais previstos na Constituição, os quais nos tornarão cidadãos e cidadãs conscientes de que temos cultura e história tão ricas, que nos façam sentir orgulhosos de ter nascido nesse lugar.

Salve a força e a beleza da cultura de Arcoverde!

domingo, 16 de outubro de 2011

PROJETO SONORA BRASIL APORTA NOVAMENTE EM ARCOVERDE


Dessa vez é o som capichaba da BANDA DE CONGO PANELA DE BARRO. A apresentação será no dia 22 de outubro, às 20h, no auditório Antenor Alves Cavalcante - SESC Arcoverde.

O grupo é formado pelas cantadeiras Ruth Victor, Teresa Barbosa, Emília Ferreira e Maria Conceição, que se apresentam com o Mestre Valdemiro Sales e o percussionista Marcos Pereira. O público poderá conferir os cânticos que são entoados durante as festividades religiosas de devoção a São Benedito, além de músicas tradicionais das bandas de congo, de caráter profano, que aludem a diversas situações do cotidiano.

Promovido pelo Sesc em todo o país, o projeto Sonora Brasil chega a sua terceira etapa, além das apresentações na capital e região metropolitana, já ocorridas, a Banda Panela de Barro percorre as cidades de Surubim (dia 17), Caruaru (dia 18), Garanhuns (dia 19), Belo Jardim (dia 21), Arcoverde (dia 22), Buíque (dia 23), Pesqueira (dia 24), Triunfo (dia 25), Carnaíba (dia 26), Bodocó (dia 28), e passa ainda por Araripina (dia 29) e Petrolina (dia 30). A entrada é gratuita.

 fonte: http://sesc-pe.com.br/hotsites/2011/sonora/

sábado, 15 de outubro de 2011

LIMPEZA TAMBÉM É CULTURA



Recebemos do amigo e colaborador do COCAR, o Geólogo Adson Brito, um e-mail, no qual o remetente externa a sua preocupação com a limpeza da cidade de Arcoverde. Pode-se até indagar, mas o que o COCAR tem haver com questões relativas à limpeza urbana?

É exatamente sobre a conexão entre a cultura e a preservação do patrimônio arquitetônico e dos espaços públicos da urbe que Adson foca as suas considerações. Solicita, inclusive, que o COCAR assuma a bandeira de provocar a discussão com a sociedade civil sobre formas de mantermos a nossa Arcoverde mais limpa, mediante uma campanha que batizou de LIMPEZA TAMBÉM É CULTURA.

É bom que se diga que o nosso conterrâneo alertou não se tratar de uma manifestação político-partidária, mas de política cultural e de cidadania. O COCAR, em absoluto, poderia deixar de veicular em seu blog essa legítima preocupação de um Arcoverdense, hoje domiciliado em Teresina (PI), mas que não deixa de se preocupar com sua terrinha, deixando-nos felizes por demonstrar que vê o COCAR como um dos legítimos defensores da cultura e da memória da Terra do Cardeal. 

Iniciamos a campanha com a publicação dessa matéria e nos colocamos à disposição dos leitores para debater essa importante questão.

Vejam na íntegra as duas mensagens de Adson Brito.

__________________________________________________________________________________
Prezado e amigo Kleber
 
Passei uma semana em Arcoverde e foi com tristeza que constatei, que a cidade está muito suja, com lixo em todo lugar. Aprendi que limpeza, preservação de praças, bibliotecas, igrejas, coretos e qualquer monumento que retrate a história de uma cidade é cultura e mostra a educação de seu povo. Não há futuro sem passado. Portanto, sinto na obrigação de sugerir e ao mesmo tempo de cobrar, como arcoverdense, que ocorra um resgate da cidade como um todo. Desta forma, entendendo o COCAR como representativo da cultura e da memória de Arcoverde, levo a sugestão que se inicie a seguinte campanha: "Limpeza também é Cultura" onde músicos, poetas, politícos, a sociedade civil organizada discuta em forum ( que pode o "sítio do Cocar") maneiras de deixar a cidade mais limpa,  preservada,  mais agradável aos municípes e aos visitantes, que vindo em busca dos ares culturais também tivesse a satisfação de ver um município que cuida de seu patrimônio.


Um abraço fraternal do amigo, que mesmo longe, ama essa terra, minha terra, meu ARCOVERDE querido.

Adson Brito
 __________________________________________________________________________________

Prezado Kleber

Esta é uma campanha político cultural e não político partidário, onde apenas os interesses meramente eleitorais do momento falam mais alto. Não tenho domicílio eleitoral em Arcoverde, nem tenho militância em quaisquer partido. Não estou contra a atual prefeitura nem contra os opositores, apenas estou a favor de minha cidade. O problema não é apenas administrativo é também educacional e cultural, bem acima de questões pequenas que geralmente afloram durante uma campanha eleitoral. Portanto, a consciência de preservação da nossa história e da necessidade de uma cidade limpa é responsabilidade de todos, poder público e sociedade civil organizada. Desta maneira, o meu texto pode ser usado se a natureza política cultural e educacional sobrepor a natureza política partidária e eleitoral. 

Um abraço fraterno e amigo

Adson Brito
___________________________________________________________________________________


CORAL ARCOVERDENSE SE APRESENTA EM JABOATÃO DOS GUARARAPES


O espetáculo “Taí, Vozes do Sertão”, do Coral Vozes do Sertão (SESC-Arcoverde), irá se apresentar neste sábado (15), às 19:30h, no Teatro Ariano Suassuna no Colégio Souza Leão em Candeias. O espetáculo faz uma homenagem à cantora Carmen Miranda e tem direção musical de Eduardo Espinhara. A direção de cena é assinada por Pedro Gilberto.

A apresentação faz parte do Aldeia Yapoatan - Mostra de Artes de Jaboatão dos Guararapes, projeto promovido pelo SESC.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

SEGUEM ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O JANEIRO DE GRANDES ESPETÁCULOS (PE)


Atenção pessoal das artes cênicas!!!

Estão abertas, até 30 de outubro, as inscrições para o 18º Janeiro de Grandes Espetáculos, realizado pela Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe). O evento está organizado em mostras competitiva e não-competitiva.

Todos os detalhes do evento estão disponibilizados em:


fonte: Jornal iTEIA

PROJETO OBSERVA E TOCA - INSCRIÇÕES ENCERRAM DIA 21


A Coordenadoria de Música da Secretaria de Cultura de Pernambuco lança convocatória para a edição 2011 do Observa e Toca - projeto que tem como objetivo dinamizar a Torre Malakoff com oficina, palestra e shows abertos ao público.

Serão selecionados pela comissão de análise e seleção das propostas seis (06) grupos ou artistas. É importante que os artistas que se inscreveram na convocatória anterior renovem suas inscrições. Os interessados em participar do projeto podem fazer sua inscrição através do formulário de inscrição.

A oficina acontece durante a semana, a palestra e os shows, nesta edição, serão aos domingos. De acordo com o coordenador de Música da Secult-PE, Rafael Cortes, uma das novidades da edição deste ano é a parceria com a Coordenadoria de Literatura. "Este ano vamos abrir um espaço maior para a poesia dentro do projeto, promovendo a interação entre músicos e poetas que irão ensaiar números para se apresentarem juntos", explicou.


Para mais informações, acesse a Convocatória do projeto.